Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quinta-feira, Agosto 5, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes: IPT, ESTA e associações assinam protocolo de voluntariado

Diversas associações do concelho de Abrantes assinaram hoje um protocolo de voluntariado com o Instituto Politécnico de Tomar (IPT) e a Escola Superior de Tecnologia de Abrantes (ESTA), anunciou aquela instituição de ensino.

- Publicidade -

“Todos temos muito a ganhar com este projeto.” Esta ideia, sublinhada por João Coroado, vice-presidente do IPT . Instituto Politécnico de Tomar (página oficial), presidiu à assinatura do Protocolo de Voluntariado assinado hoje entre a ESTA e instituições de Abrantes, refere o IPT, na sua página oficial.

Nuno Dias, responsável pelo Centro Humanitário de Abrantes/ Cruz Vermelha Portuguesa, adiantou que já estão a surgir ideias para esta “boa janela de oportunidades”. O Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Abrantes, Alberto Margarido, sublinhou a importância que as atividades que os estudantes da ESTA vão desenvolver podem ter nas vidas das pessoas que estão nas diferentes valências da instituição. As representantes da Liga dos Amigos do Hospital de Abrantes não têm dúvidas sobre o que se espera do voluntariado dos jovens estudantes: “Vai ser uma alegria no Hospital!”

- Publicidade -

Estão também envolvidas neste Protocolo de Voluntariado a Associação Envolve e a Cooperativa Verdeperto, mas outras instituições podem ainda vir a associar-se.

Sofia Mota, diretora da ESTA, lembrou que este Protocolo surge num contexto de ligação ao meio e de disponibilidade para colaborar.

Esta é uma iniciativa que partiu do Observatório de Inserção na Vida Ativa (OIVA) do IPT e que também abrange instituições de Tomar.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome

- Publicidade -