Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Julho 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes: Investimento de 7 milhões no regadio de Alvega

O aproveitamento hidroagrícola de Alvega (AHA), no concelho de Abrantes, pode vir a receber um investimento de mais de 7 milhões de euros para a reabilitação e modernização das infraestruturas existentes.

- Publicidade -

As candidaturas às obras de intervenção no aproveitamento hidroagrícola de Alvega já foram efetuadas pela Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR) e aguarda-se agora pela sua aprovação.

Com quase 80 anos de existência, o aproveitamento hidroagrícola de Alveja está sob a gestão da Associação de Regantes e Beneficiários de Alvega (ARBA), embora todas as infraestruturas sejam propriedade do Estado.

- Publicidade -

De acordo com o Programa de Desenvolvimento Rural 2014-2020, que prevê um conjunto de investimentos em regadios na ordem dos 445 milhões de euros, para a reabilitação do aproveitamento hidroagrícola (AH) de Alvega está previsto um investimento de 3,7 milhões de euros, valor que se reparte pelos estudos e projetos a realizar, fiscalização e outros, sendo que para a obra, propriamente dita, estão destinados 3,2 milhões de euros.

Esta empreitada implica a reabilitação das estações elevatórias, rede secundária de rega e os canais da rede primária que, segundo explicou Rui Pires, presidente de Associação de Regantes e Beneficiários de Alvega, “está a perder água em vários sítios”.

Por sua vez, para o projeto de modernização do AH de Alvega, estão previstos quase 4 milhões de euros, dos quais três milhões de euros destinam-se à obra física, nomeadamente a instalação de mais um grupo submersível nas estações elevatórias, a conversão de blocos de rega em gravidade para pressão com aplicação de sistemas de filtragem, a construção de um sistema de microgeração na rede primária (que permitirá a produção de energia através de painéis solares) e a construção de um reservatório de compensação.

Das 96 candidaturas de obras a realizar em 31 aproveitamentos hidroagrícolas do país, as de Alvega encontram-se em 14º lugar no que ao volume de investimento diz respeito, sendo uma das que mais verbas vai receber.

Dos mais de 7 milhões de euros previstos para os projetos de reabilitação e modernização do AH de Alvega, 532 mil euros serão para estudos, 6,3 milhões de euros em obras, 409 mil euros em fiscalização, 92 mil euros para expropriações e 316 mil euros para outros investimentos.

Sobre o grau de urgência da reabilitação do AH de Alvega, este encontra-se em 22º lugar (entre 96) e o projeto de modernização em 37º de prioridade, pode verificar-se no PDR 2014-2020.

O presidente da Associação de Regantes e Beneficiários de Alvega, Rui Pires, não acredita que este valor de 7 milhões de euros previstos para o AH de Alvega seja aprovado na totalidade e explica que “depois de todas as candidaturas feitas a nível nacional, não haverá dinheiro para tudo e vão ter de optar pelas intervenções mais urgentes”.

Quando questionado sobre quais os principais problemas com que a ARBA se depara, Rui Pires refere que “é a dimensão da parcela que temos de rega, é pequena, temos 600 prédios para 333 hectares em que mais de metade dos prédios têm uma área inferior a 2 mil m2, temos uma estrutura de minifúndio, o que nos cria muitas dificuldades na gestão de todo o perímetro”.

A serem aprovadas as candidaturas, as obras no regadio de Alvega deverão ter início ainda no decorrer deste ano.

Entrou no mundo do jornalismo há cerca de 13 anos pelo gosto de informar o público sobre o que acontece e dar a conhecer histórias e projetos interessantes. Acredita numa sociedade informada e com valores. Tem 35 anos, já plantou uma árvore e tem três filhos. Só lhe falta escrever um livro.

- Publicidade -
- Publicidade -

3 COMENTÁRIOS

  1. esses crânios têm maquina de calcular fica em 21000 euros ao ha — quem aprovou o estudo de viabilidade económica , tirou o curso a onde ? —– eu sou agricultor profissional , –nem com regadios já operacionais há condições mínimas para sobreviver a prazo. —-para que se mente tanto sobre o sucesso na agricultura ? bem sei que pescadores e agricultores são os maiores mentirosos que existem , estão a morrer a fome e dizem que dão lagosta e caviar ao cão
    7 milhões do portugal 2020 ! e ainda apresentam isto como um grande feito !

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome