Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Setembro 19, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Incêndio em São Miguel do Rio Torto com uma frente ativa

Cerca de 130 operacionais apoiados por cerca de meia centena de viaturas estavam às 20:30 a combater um incêndio que deflagrou em São Miguel do Rio Torto, concelho de Abrantes, e que mantinha a essa hora uma frente ativa. A falta de acessos às linhas de fogo é a principal dificuldade dos operacionais no terreno.

- Publicidade -

“O fogo mantém uma frente ativa, sendo que a ‘cabeça’ do incêndio está a ceder aos meios de combate. Os flancos esquerdo e direito ainda lavram com alguma intensidade mas não há casas em perigo e temos meios suficientes no terreno”, disse ao mediotejo.net fonte do gabinete de comunicação dos Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Abrantes.

O incêndio teve início às 18:02 e os bombeiros “vão ficar no local até que a situação fique resolvida”, disse ainda Gisela Oliveira, da AHBVA. Com o cair da noite, os meios aéreos deixaram de poder atuar no teatro de operações.

- Publicidade -

Um outro incêndio que havia deflagrado durante a tarde em Abrantes, na freguesia de Rio de Moinhos, em zona de mato, entrou ao final do dia em fase de resolução.

As trovoadas, aliadas às temperaturas elevadas, marcaram o dia de sábado em vários municípios do distrito de Santarém e em todo o continente, tendo-se registado, até às 20:30, centenas de ocorrências de norte a sul

Vinte e um incêndios encontravam-se em curso em Portugal continental hoje, às 19:22, com a localidade de Fonte Limpa, concelho de Góis, distrito de Coimbra, a mobilizar 211 operacionais, 60 viaturas e três meios aéreos.

Em segundo lugar na mobilização de meios, encontrava-se o incêndio que lavra desde as 14:43 em povoamento florestal em Escalos, Fundeiros, no concelho de Pedrógão Grande, distrito de Leiria, que estava a ser combatido por 174 operacionais, 52 viaturas e três meios aéreos, à mesma hora.

No Barro, concelho de Loures, Lisboa, 181 bombeiros, auxiliados por 56 viaturas e um meio aéreo combatiam o incêndio em curso em povoamento florestal desde as 12:02.

O incêndio de Góis teve início às 14:52.

Em Aljezur, na zona de Lavradio, um incêndio teve início pelas 17:49 e está a ser combatido por 108 operacionais de várias corporações do Algarve, apoiados por 29 veículos e dois meios aéreos.

O comandante operacional da Proteção Civil do Algarve disse à agência Lusa que as chamas estão a lavrar numa zona de mato e floresta, não existndo, pela 19:10, quaisquer casas em risco.

No conselho de Nisa, na região de Alpalhões, perto das termas da Fadagosa, distrito de Portalegre, um incêndio deflagrou às 16:48, numa zona de mato, estando atualmente a ser combatido por 83 operacionais, com 22 viaturas.

Segundo o ‘site’ da Autoridade Nacional da Proteção Civil na Internet, às 19:00 lavravam em Portugal 64 fogos, dos quais 22 em curso, cinco em resolução e 37 em conclusão.

Um incêndio em resolução significa, de acordo com a Proteção Civil, que não há perigo de propagação além do perímetro já atingido.

Um fogo em conclusão é um incêndio extinto com pequenos focos de combustão dentro do perímetro atingido.

C/LUSA

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome