Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Outubro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Inauguração das obras de restauro da Igreja Misericórdia e do Definitório

Integrado na celebração do dia da Irmandade, a Santa Casa da Misericórdia de Abrantes inaugurou na manhã deste domingo o património recuperado, após as obras de reabilitação da Igreja e da Sala de Definitório, intervenção que foi apoiada pelo orçamento da Câmara de Abrantes no valor de cerca de 30 mil euros, enquadrada na politica pública de apoio à valorização do património do concelho.

- Publicidade -

Foto: CM ABT

Devido ao elevado estado de degradação em que se encontravam algumas das áreas deste património, a mesa da Santa Casa decidiu avançar com esta intervenção que obteve financiamento através do Fundo Rainha Dona Leonor, da responsabilidade da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

- Publicidade -

Foto: CM ABT

Na cerimónia, o vereador Manuel Valamatos sublinhou a “grande relevância cultural, patrimonial e histórica deste equipamento” para o concelho de Abrantes, enquadrada na “visão integradora da estratégica municipal de criação de uma nova rede polinuclear de equipamentos culturais, associada à valorização do edificado, do turismo cultural e de reabilitação do património religioso”, referiu, citado em nota de imprensa.

Foto: mediotejo.net

Para além dos trabalhos de recuperação dos espaços emblemáticos, sublinha-se a relocalização dos 6 quadros que formavam o antigo retábulo quinhentista – representando em pintura diferentes episódios da vida da Virgem e de Cristo -, atribuídos ao denominado Mestre de Abrantes, dispersas nas paredes da nave e que agora podem ser observadas em conjunto na parede do lado direito da entrada principal.

Foto: CM ABT

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome