Abrantes | IMMERSIVE | PYX representa o Médio Tejo na final em Aveiro do Tourism Explorers

Projeto IMMERSIVE|PYX. Alexandre Carrança, André Miranda e Guilherme Assunção. Créditos: Tagusvalley

Já está selecionado o representante regional para o Concurso Nacional Tourism Explorers. O projeto IMMERSIVE|PYX realizado por Alexandre Carrança, André Miranda e Guilherme Assunção foi o vencedor da fase regional do Médio Tejo. Dia 31 de outubro vão estar em Aveiro para disputarem o Concurso Nacional.

PUB

O projeto IMMERSIVE|PYX realizado por Alexandre Carrança, André Miranda e Guilherme Assunção foi o vencedor da fase regional da região do Médio Tejo e estará no próximo dia 31 de outubro em Aveiro, para disputar o Concurso Nacional. O projeto dos três jovens, dois deles ainda estudantes da Escola Superior de Tecnologia de Abrantes (ESTA), mais não é do que uma aplicação móvel (APP), da tipologia gamificação (usar ideias e mecanismos de jogos para incentivar alguém a fazer algo) para telemóvel ou tablet que, utilizando a realidade aumentada, assente na tecnologia de navegação e em factos históricos, transporta os turistas para o passado.

Ou seja, um projeto que ajuda jovens adultos e famílias a resolver expectativas de interesse patrimonial utilizando experiências de imersão cultural interativas através do seu smartphone ou tablet, superior às experiências tradicionais porque acrescenta ao utilizador uma visão diferente acerca do património que o rodeia.

PUB

O protótipo a ser criado pela equipa de três jovens “irá utilizar o mapa da cidade de Abrantes. E através de um jogo os turistas encontram pontos de interesse que os transportem para o passado”, explicou ao mediotejo.net Alexandre Carrança, um dos mentores do projeto.

A ideia vai ainda mais longe ao pretender “replicar o protótipo para outras cidades, conquistar uma comunidade de jogadores, que cresça, oferecendo conteúdos sempre assentes em factos históricos. É por isso que os arquivos municipais vão ter um papel fundamental na nossa pesquisa”, referiu.

PUB

A ideia pode revelar-se sustentável sendo que “todos os anos haverá um prémio nacional para o jogador que acumular mais pontos”, acrescentou Alexandre, o elemento do grupo responsável pela tecnologia. André Miranda e Guilherme Assunção, ambos estudantes da ESTA.IPT, o primeiro a frequentar Cinema Documental e o segundo a frequentar Comunicação Empresarial, serão responsáveis pelos conteúdos e marketing, respetivamente.

Alexandre Carrança espera “um bom desempenho” em Aveiro no dia 31, mas independentemente do resultado que os abrantinos trouxerem para casa a execução do projeto seguirá em frente. “É para continuar! Até porque foi selecionado para o programa Newton e temos de responder com um produto concreto. Espero que em dois ou três meses haja novidades nesse sentido”.

Seleção do projeto para o Concurso Nacional Tourism Explorers, no Tagusvalley. Créditos: Tagusvalley

Nos outros três projetos finalistas Alexandre reconhece “excelentes ideias”, por isso confessa “não esperar de todo ganhar”. “Os projetos são bons. O nosso venceu por um qualquer elemento diferenciador. Talvez o mais fresco do projeto seja o fator jogo e a realidade aumentada utilizada ao serviço da economia local”, ou seja, perceber “como podemos preservar a memória imaterial, tendo em conta os problemas do interior como a falta de atratividade dos centros históricos das cidades e o despovoamento, que tem um impacto direto na economia local”.

Além disso, o projeto prevê a incorporação de mapas da Google, “a única parte que não é nossa”, revela Alexandre, defendendo “o recurso a técnicas de jogo para dignificar e valorizar o património imaterial das cidades”. Após a criação do protótipo, será a vez de o comercializar no mercado, algo que ainda vem longe porque, tal como diz, “primeiro temos de responder com a solução”.

Alexandre Carrança licenciou-se na ESTA em Cinema Documental, com mestrado em Produção de Conteúdos Digitais na ESTT.IPT com projeto final de realidade aumentada.

Entres os restantes projetos encontra-se os Roteiros Associativos que ajudam o turista a resolver a falta de contacto com experiências únicas e diferenciadas, utilizando os recursos de âmbito associativo que é melhor do que programas abrangentes e pouco dinâmicos porque são dinamizados pela população local de forma a fomentar tradições e cultura locais.

E também a AppyFans, uma plataforma de marketing móvel suportado por ML que ajuda as marcas de consumo mais inovadoras como a L’Oréal ou as Lojas com História de Lisboa a ativar e reter comunidades de fãs em torno da sua marca no comércio físico, enquanto recolhe dados do consumer journey para personalizar a experiência, considerado melhor do que os canais de marketing digital e tradicional existentes na atração de fãs às lojas e na medição em tempo real, com taxas de conversão entre 9 e 29%.

Por último, a aplicação Cuscarias ajuda os visitantes a resolver o problema do conhecimento associado a locais históricos e pontos de interesse, utilizando a aplicação móvel, considerado mais eficaz que os roteiros e guias tradicionais, porque à distância de um simples clique e através de um mapa web fica-se a conhecer tudo o que está à volta.

Com a tecnologia dos beacons, passando perto dos locais de interesse, somos alertados e podemos interagir com os mesmos, dando-lhes, deste modo, uma vida nova. A aplicação Cuscarias revela-se, também, uma mais-valia para a economia local.

O Tagusvalley foi uma das 12 entidades selecionadas pelo Turismo de Portugal para o programa Tourism Explorers, que decorreu nos meses de setembro e outubro.

A 2ª fase do Programa Tourism Explorers – Aceleração chegou ao fim esta quarta-feira, 24 de outubro, para quatro equipas: Roteiros Associativos, AppyFans, Cuscarias e IMMERSIVE|PYX.

O Júri, composto pelo vereador Luís Dias, em representação do Município, Conceição Pereira, Coordenadora da TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior, e Elsa Marçal, em representação da empresa Santos & Marçal, avaliaram os projetos apresentados e selecionaram o representante regional para o Concurso Nacional.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here