Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Outubro 26, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Iluminação de Natal e aBUSa grátis aquecem a cidade

À semelhança de anos anteriores, Abrantes já tem iluminação de Natal desde o dia 1 de dezembro, incluindo a imponente árvore visível a mais de vinte quilómetros de distância, montada na Torre de Telecomunicações. Além disso, como também tem sido política da Câmara Municipal (CM), o transporte coletivo urbano aBUSa será grátis, no período das Festas de Natal, entre os dias 1 de dezembro de 2017 a 7 de janeiro de 2018. 

- Publicidade -

A já tradicional árvore de Natal gigante de Abrantes, com 75 metros de altura, está iluminada desde o dia 1 de dezembro com 1550 metros de mangueira com 62 mil LED, que consomem cerca de 6200 watts, na Torre de Telecomunicações, usadas pela primeira vez no Natal de 2015, que representaram um investimento camarário de cerca de 5 mil euros.

O espírito natalício chegou igualmente às ruas do centro histórico de Abrantes no início do mês, com as restantes iluminações de Natal a serem ligadas em toda a cidade. Segundo o vereador Luís Dias, em declarações ao mediotejo.net, em 2017 o investimento camarário nas iluminações “rondará os valores do ano passado” cerca de 16 mil euros.

- Publicidade -

Ainda durante o período das Festas de Natal, entre os dias 1 de dezembro e 7 de janeiro, haverá isenção de pagamento na utilização do transporte urbano coletivo aBUSa, para que “os visitantes usufruam de todo o ambiente de festa que na cidade se irá fazer sentir” explicou ao mediotejo.net, por sua vez, o vereador João Gomes.

O transporte coletivo urbano aBUSa em Abrantes

Sendo uma política seguida ao longo dos anos pela CM, mais uma vez o aBUSa foi colocado durante o período natalício ao dispor da comunidade também para “poder potenciar a dinâmica do centro histórico e do nosso comércio local”, acrescentou o vereador João Gomes.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome