- Publicidade -

Sexta-feira, Dezembro 3, 2021
- Publicidade -

Abrantes | Hyubris desafiaram os deuses e ganharam (c/ vídeo e fotos)

A banda do Tramagal que decidiu desafiar os deuses em 2001 ao reinventar-se como “Hyubris” voltou a confrontá-los esta sexta-feira, dia 3, no Cineteatro S. Pedro, em Abrantes. A divindade decidiu contra-atacar com um temporal depois de uma semana em que as notícias davam conta de seca extrema. No entanto, o “dilúvio” não arrastou a persistência dos fãs que quiseram ouvir ao vivo os temas que marcam um percurso musical de quase duas décadas.

- Publicidade -

Acompanhámos o grupo cujo nome inicial, “Lupakajojo”, resultava das iniciais dos primeiros elementos até ao dia em que os primórdios ligados ao heavy-metal se metamorfosearam numa sonoridade própria influenciada pelo folk. A ascensão da banda começou com o EP “Desafio”, ao qual se seguiram os álbuns “Hyubris” e “Forja” e a passagem por festivais e programas televisivos.

- Publicidade -

Conversámos com a vocalista Filipa Mota e o teclista João David, sentimos a correria dos bastidores e ouvimos temas como “Hyubris”, “Avalon”, “Fadas”, “Zépico” e “Terra Prometida” na primeira fila da plateia (quase cheia). Os bombos do Grupo Arrebimba Fundo e a guitarra portuguesa aliaram-se ao espírito desafiador da banda no último espetáculo do ano em que reapareceram nos palcos.

As surpresas não se ficam por aqui e o desafio vai continuar em 2018 com a perspetiva de lançamento do novo álbum com a “maturidade” que os elementos da banda dizem ter conquistado nos quatro anos em que o público ansiou o seu regresso. Veremos como irão reagir os deuses perante a nova “arma”. Para já, podemos dizer que a batalha travada na noite em que a chuva não deu tréguas foi ganha pelos “Hyubris”.

 

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome