Abrantes | Hitachi entra em lay-off, enviando cerca de 200 trabalhadores para casa até final de abril

A empresa Hitachi - Chassis Brakes International, em Abrantes, comunicou esta segunda-feira aos trabalhadores que vai entrar em lay-off. Créditos: DR

A Hitachi em Abrantes vai entrar em lay-off “até final de abril”, confirma o Sindicato das Indústrias Metalúrgicas e Afins. O mediotejo.net sabe que os trabalhadores foram informados da decisão esta segunda-feira.

Uma das maiores empresas do concelho de Abrantes, a Hitachi – ou CBI – Chassis Brakes International –, decidiu aderir ao “lay-off simplificado”, regime criado pelo Governo no contexto de pandemia da Covid-19. Foi a solução encontrada depois de os trabalhadores recusarem gozar férias, e que permitirá à empresa reduzir custos e “manter os postos de trabalho”.

A administração da empresa reuniu esta segunda-feira, 30 de março, com os trabalhadores e avançou com a decisão de recorrer ao lay-off. Ao jornal mediotejo.net, José Simões, secretário-geral do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas e Afins (SIMA) confirmou a decisão e falou no “descontentamento” dos trabalhadores.

PUB

O Sindicato tentou “negociações, a administração propôs o gozo de férias mas os trabalhadores recusaram. E depois de várias intervenções e reuniões com os responsáveis sindicais decidiu aplicar o lay-off… e foi um balde de água fria”, diz.

José Simões explica que o “descontentamento” dos trabalhadores prende-se com a “perda de rendimento”, uma vez que “dois terços do salário são assegurados pela Segurança Social, um terço pago pela empresa e outra parte suportada pelos trabalhadores. Muitos ficam a perder inclusivamente o subsídio de turno. Ou seja, é uma perda económica significativa”.

A empresa, que conta com 179 funcionários, sendo no total mais de 200 os trabalhadores contabilizando também os temporários, manterá na fábrica apenas “um grupo restrito para terminar encomendas e manutenção de máquinas“, indica o dirigente sindical. Nota que atualmente a empresa trabalhava para “armazém”, uma vez que o setor automóvel “é dos mais sacrificados” com a pandemia pelo novo coronavírus.

Desde 1982, a Chassis Brakes International Portugal tem produzido travões de tambor e submontagem na fábrica de Abrantes.

No caso da Hitachi, o lay-off iniciou-se esta segunda-feira e prolonga-se até 29 de abril, podendo ser renovado, “e esse é o grande problema!”, considera o secretário geral daquele Sindicato da UGT. O mediotejo.net sabe que o lay-off pode durar até três meses, por ter sido pedido o período máximo.

Para José Simões “o Governo tem de investir, ajudar essencialmente os trabalhadores e as famílias”.

Ao nosso jornal chegaram ainda denúncias de trabalhadores que pediram anonimato, acusando a empresa de “irregularidades” no cumprimento do plano de contingência e das medidas de contenção determinadas pela Direção-Geral da Saúde, nomeadamente quanto ao distanciamento social e ao uso de máscara durante o período laboral, até entrar em lay-off. Queixas que não foram confirmadas pelo SIMA nem pela empresa, a qual o nosso jornal tenta contactar desde sexta-feira da semana passada mas, até ao momento, sem respostas.

Sobre a temática, José Simões deu conta da existência da Comissão de Higiene e Segurança, entidade com a qual o Sindicato discute “desde sempre essas questões”.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here