Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Novembro 30, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Grupo de Teatro Palha de Abrantes muda-se para a Escola das Hortas

O Grupo de Teatro Palha de Abrantes vai mudar-se para a antiga Escola Primária de Alferrarede (Escola das Hortas). A associação cultural pode dar continuidade à programação, interrompida no passado mês de janeiro devido à notícia de que teriam de deixar o Edifício Carneiro a qualquer momento. A mudança é encarada pela presidente, Helena Bandos, como uma oportunidade de dinamizar culturalmente a zona da nova sede.

- Publicidade -

No passado mês de janeiro, o Grupo de Teatro Palha de Abrantes (GTPA) anunciava no seu site que estava “Com a Casa às Costas” devido à saída iminente da sede localizada no Edifício Carneiro. A necessidade de deixar as instalações que ocupam desde 2013 devido à requalificação do espaço para a criação do Museu de Arte Contemporânea Charters de Almeida (MAC) não era nova, mas trazia incertezas quanto ao futuro.

Na altura, Helena Bandos – presidente da associação cultural abrantina que assinalou duas décadas de existência no ano passado – encarava a situação com “muita mágoa” e referia que que aguardavam por “melhores dias”. Luís Dias, vereador da Câmara Municipal de Abrantes, igualmente contactado pelo mediotejo.net, sublinhava que a autarquia estava a articular “alternativas adequadas” e que o impasse seria resolvido “em breve”.

- Publicidade -

Sede do GTPA no Edifício Carneiro (exterior). Foto: mediotejo.net

Cerca de um mês depois, o local da nova sede está definido e da parte do GTPA existe a expetativa de que a mudança para a antiga Escola Primária de Alferrarede, conhecida por Escola das Hortas, ocorra ainda esta semana. Segundo Helena Bandos, a notícia foi recebida com “muita satisfação” uma vez que permite ao grupo ter um “local de trabalho” e dar continuidade à programação que tinha sido interrompida em janeiro.

Em declarações ao mediotejo.net, acrescentou que a solução representa uma oportunidade para “dinamizar” a freguesia que agora os acolhe e outras mais próximas, onde pretendem “fazer um intenso trabalho cultural”. O protocolo entre o GTPA e a Câmara Municipal – que assegura apoio logístico nas mudanças – ainda não foi assinado, tendo Helena Bandos referido que as condições são “semelhantes” às do anteriormente estabelecido.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome