Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Outubro 26, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Governo inaugura relvados e pede bom senso a dirigentes nacionais (C/FOTOS e VIDEO)

O secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, pediu em Abrantes “responsabilidade e bom senso” aos dirigentes desportivos nacionais, recusou uma escalada de violência e anunciou mudanças legislativas para o setor.

- Publicidade -

Questionado pela Lusa sobre o clima desportivo atual e as guerras verbais entre os maiores clubes nacionais, à margem da inauguração de três campos sintéticos em Abrantes, o governante disse que as suas palavras “vão sempre no apelo à total responsabilidade, ao bom senso e ao ‘fair play’ dos jogadores, treinadores e dirigentes”, tendo referido que “o momento” que se vive “é causado por tensões que já eram mais ou menos expectáveis” no atual panorama do futebol luso.

O secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, pediu em Abrantes “responsabilidade e bom senso” aos dirigentes desportivos. Foto: mediotejo.net

- Publicidade -

“Quando estamos a falar da 1ª Liga, sabemos que este ano, fruto da posição do ‘ranking’ que este ano Portugal ocupa, vamos ter apenas um clube, o campeão, a ir diretamente para a ‘champions’, o que significa uma maior competitividade entre os clubes, mas isto não pode significar uma escalada de violência, seja verbal, seja física, e que nada tem a ver com o desporto”, disse João Paulo Rebelo.

Tendo feito notar a importância para as novas gerações das novas infraestruturas desportivas inauguradas em Alferrarede, Pego e Tramagal, três cubes do concelho de Abrantes, o governante lembrou o papel que o desporto transporta em termos de “valores essenciais para a sociedade e para o coletivo enquanto país”, e “aos mais jovens para a estruturação da vida futura”, valores que, afirmou, “são os que devem estar bem presentes no desporto”.

Tramagal l inauguração dos relvados sintéticos do TSU, Pego e Alferrarede

Publicado por mediotejo.net em Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Nesse sentido, o secretário de Estado da Juventude e do Desporto disse que “na próxima semana, na quarta-feira, reúne o Conselho Nacional de Desporto, órgão consultivo do próprio secretário de Estado, e onde um dos temas a abordar é precisamente o tema da violência no desporto”, e onde várias medidas vão ser anunciadas para implementação, seja ao nível da fiscalização, seja ao nível de alterações legislativas, neste caso com trabalho que caberá ao Governo na Assembleia da República.

“O Governo chegou ao final de um estudo para um conjunto de medidas que queremos implementar, sejam elas do ponto de vista legislativo sejam do ponto de vista de alterações do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) e na sua orgânica, para melhor responder a necessidades que se vão colocando por força de alguns comportamentos, e do lado fiscalizador, que o IPDJ tem de ter”, precisou, tendo adiantado que “essas novidades vão ser apresentadas em primeira mão ao Conselho Nacional de Desporto”.

A cerimónia de inauguração de três campos de relva sintética contou ainda com a presença do presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, que, em declarações à Lusa, lembrou que “o programa lançado pela FPF, no valor de três milhões de euros, recebeu mais de 500 candidaturas de todo o país, e permitiu requalificar e beneficiar mais de uma centena de infraestruturas desportivas”, entre elas, dois dos três relvados agora inaugurados.

Cerimónia de inauguração do relvado sintético em Pego. Foto: mediotejo.net

Nesse sentido, o secretário de Estado da Juventude e do Desporto disse que “o IPDJ investiu 1 milhão de euros em 2017 na requalificação de infraestruturas desportivas, o que alavancou investimento de três milhões de euros”, num processo que vai ser reforçado até final da legislatura.

“Em 2018 vai ser de 1,5 milhão de euros e em 2019 de 2 milhões, o que irá perfazer um total de 4,5 milhões de investimento até final desta legislatura, em processo que irá alavancar, seguramente, mais de 12 milhões de euros de investimento” em termos globais, afirmou.

Para a Presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque (PS), a inauguração de três relvados em simultâneo constituiu “um momento histórico” para os clubes do concelho, “honrando” o historial de cada um, mas também das suas estruturas diretivas e respetivas comunidades.

Cerimónia de inauguração do relvado sintético em Tramagal. Foto: mediotejo.net

O Município de Abrantes garantiu uma componente financeira para apoio à instalação de relvados sintéticos à Casa do Povo do Pego e ao Tramagal Sport União, os dois clubes que viram os seus projetos aprovados no âmbito do programa de apoio ao desenvolvimento de infraestruturas desportivas, promovido pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

“Para garantir igualdade de oportunidades”, a autarquia apoiou também financeiramente os “Dragões” de Alferrarede, sendo que o clube não foi contemplado com o apoio da FPF, tendo depois visto aprovado uma candidatura a programa do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Cerimónia de inauguração do relvado sintético em Alferrarede. Foto: mediotejo.net

Neste processo, a presidente da Câmara destacou a capacidade organizativa demonstrada pelos três clubes desportivos, com uma vasto palmarés nos campeonatos nacionais e distritais de futebol, na captação de financiamento adicional para efetivação da instalação dos pisos de relva sintética, envolvendo sócios, sociedade civil, tecido empresarial, mecenas e as respetivas Juntas de Freguesia: Abrantes e Alferrarede; Pego e Tramagal.

 

As inaugurações foram antecedidas de assinatura de um protocolo entre a Câmara Municipal de Abrantes, a FPF e a Associação de Futebol de Santarém que visa a homologação pela federação das atividades desenvolvidas pelo município no âmbito do segmento de recreação e lazer nas modalidades de futebol, futsal e futebol de praia.

C/lusa

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome