Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Segunda-feira, Outubro 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Governo compromete-se em manter Central do Pego como “importante polo de produção de energia”

O deputado do PSD Duarte Marques levou o futuro da Central Termoelétrica do Pego (Abrantes) a audição com o Ministro do Ambiente tendo o secretário de Estado da Energia, João Galamba, assegurado apoio à reconversão da central e a manutenção deste importante polo de produção de energia na região do Médio Tejo.

- Publicidade -

Na audição do Ministro do Ambiente na Assembleia da República, o deputado eleito pelo Partido Social Democrata no distrito de Santarém, Duarte Marques, defendeu a necessidade de uma estratégia para compensar os impactos do encerramento parcial da central do Pego (produção a carvão) para os trabalhadores, diretos e indiretos, para a empresa e para a o tecido económico da região.

Para o deputado do PSD, importa nesta fase esclarecer qual o instrumento financeiro que o Governo, e em particular o Ministro do Ambiente, prevê utilizar para esse objetivo, se o PPR – Programa de Resiliência e Recuperação, a famosa bazuca europeia, ou o Fundo Para a Transição Justa da Comissão Europeia criado precisamente pela Comissão Europeia para este tipo de situações.

- Publicidade -

Outra das questões colocadas teve a ver com as possibilidade de adaptação da empresa para uma atividade como a biomassa, permitindo assim também garantir outros impactos positivos ao nível da limpeza da floresta.

A resposta do Governo chegou pela voz do Secretário de Estado da Energia, João Galamba, que revelou espírito de compromisso em apoiar soluções, quer para a empresa, quer para os trabalhadores, quer para a região, ao dizer que o Governo está disponível para apoiar um plano de reconversão para aquela central e manter na região um importante polo de produção de energia.

VEJA AQUI O VÍDEO:

O ministro do Ambiente lembrou na quarta-feira que este mês fechou a central elétrica a carvão em Sines, e que em breve encerra a central do Pego, tendo afirmado tratar-se das duas maiores instalações poluentes do país, que entre 2012 e 2018 representaram entre 15% e 18% do total nacional de emissões de gases com efeito de estufa.

“Portugal deixará, assim, de emitir 4,8 milhões de toneladas de dióxido de carbono (valor de 2019), alcançando uma redução estimada de 31% das emissões de gases com efeito de estufa em relação a 2005”, salientou Matos Fernandes. A central do Pego deverá encerrar em novembro.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

  1. Respondeu com “espírito de compromisso”?! Já estamos todos mais descansados.
    Como é que o Duarte Marques não viu logo que a solução para o desemprego era “apoiar um plano”?!
    Os trabalhadores podem ficar descansados que, quando vierem para o olho da rua, comem um espírito de refeição principal e um plano à sobremesa.
    Que bom é reduzir emissões com a barriga cheia!

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome