- Publicidade -

Quarta-feira, Dezembro 8, 2021
- Publicidade -

Abrantes | Governador do Distrito Rotário 1960 recebido na Câmara Municipal

Em visita a algumas instituições do concelho de Abrantes, o Governador do Distrito Rotário 1960, Afonso Malho, acompanhado por elementos da direção do Rotary Club de Abrantes, foi recebido, esta terça-feira 14 de novembro, no salão nobre dos Paços do concelho pelo vereador João Gomes, onde apresentou cumprimentos institucionais.

- Publicidade -

O vereador João Gomes destacou a “longa história” de colaboração entre as duas entidades, a favor da comunidade local, de entre as quais a atribuição anual de bolsas de estudos a estudantes universitários cujas famílias se encontrem em situação de dificuldade económica, envolvendo a autarquia, o Rotary Club local e a Fundação Rotária Portuguesa.

O Governador salientou a importância do trabalho dos clubes rotários com as câmaras municipais. Afonso Malho ofereceu ao Município uma peça da autoria de Ana Mafalda da Conceição e Silva, do Rotary Club do Bombarral, com a inscrição “O Rotary faz a diferença” e que simboliza“ os homens e as mulheres de boa vontade”.

- Publicidade -

Por sua vez, o vereador ofereceu ao Governador do Distrito Rotário 1960 o livro “1879-1997: Metalúrgica Duarte Ferreira – Uma história em constante metamorfose”, da jornalista Patrícia Fonseca, tendo evidenciado a importância do Museu Metalúrgica Duarte Ferreira, instalado na vila de Tramagal.

Do Rotary Club de Abrantes estiveram presentes: Paulo Sousa, Presidente do Rotary Club de Abrantes; António Domingues, diretor de protocolo e os membros Augusto Morgado e José Fernandes Duque.

Governador do Distrito Rotário 1960 recebido na CMA

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome