Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Setembro 16, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Gonçalo Portocarrero de Almada em palestra da Academia Tubuciana

O Padre Doutor Gonçalo Portocarrero de Almada é o palestrante convidado para uma sessão da Academia Tubuciana que vai decorrer este sábado, dia 9 de novembro, às 12:00, e que vai abordar o tema ‘A Igreja Católica na transição para o Terceiro Milénio: São João Paulo II, Bento XVI e Francisco’.

- Publicidade -

A entrada é livre e o local da palestra é no Hotel Luna de Abrantes, situado no Largo de Santo António.

O autor licenciou-se em Direito na Universidade de Madrid (Complutense) e doutorou-se em Filosofia pela Universidade Pontifícia da Santa Cruz, em Roma. É, desde 1986, sacerdote, Capelão de várias instituições educativas, colabora regularmente em diversos jornais nacionais.

- Publicidade -

É autor, entre outras obras, de A Igreja e a vida (Diel, 2004), Crítica da razão dialéctica de Aristóteles (INCM, 2006), Os defeitos de Maria (Lucerna, 2007), Porque não, com Pedro Vaz Patto (Alêtheia, 2009), Via Sacra (Verbo, 2010), Histórias e Morais (Alêtheia, 2011), e de, com Zita Seabra, Auto-de-fé (Alêtheia, 2012) e As Palavras da Palavra (Alêtheia, 2013).

A Academia Tubuciana está a preparar uma outra palestra para dia 7 de dezembro, 12 horas, no mesmo local, e que irá contar com os oradores Paulo Otero (Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa), Jorge Bacelar Gouveia (Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa), e Mafalda Miranda Barbosa (Universidade de Coimbra) para debaterem as ‘As alterações ao Direito da Família e a Ideologia de Género’.

Ambas as palestras são seguidas de debate. Entrada livre.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome