Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Outubro 16, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Francisco Camilo pinta mural ‘Rocio’ no Aquapolis Sul

“Rocio” é o nome do mural criado por Francisco Camilo, no Aquapolis Sul, junto ao Hipódromo dos Mourões, em Rossio ao Sul do Tejo, que retrata elementos ligados ao Rossio como os Mourões, a Fundição, o hipismo e a paisagem dos sobreiros, entre outros, tendo sido feito com a utilização de pincéis e spray.

- Publicidade -

O mural foi simbolicamente inaugurado na terça-feira, dia 18 de maio, pelo presidente da União de Freguesias de S. Miguel do Rio Torto e Rossio ao Sul do Tejo, Luís Alves, entidade promotora desta iniciativa, e pelo presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Manuel Jorge Valamatos, tendo contado também com a presença do artista.

Francisco Camilo durante a pintura do mural ‘Rocio’ no Aquapolis Sul, em Rossio ao Sul do Tejo. Créditos: mediotejo.net

- Publicidade -

Luís Alves explicou que “lancei este desafio ao Camilo e ultrapassou em muito aquilo que pretendia, estes trabalhos dão alegria às nossas comunidades. Não foi um gasto, foi um investimento que retrata aquilo que o Rossio teve”.

Por seu lado, Manuel Jorge Valamatos agradeceu a todos os envolvidos e à Junta de Freguesia por este desafio “que dá um novo ar a esta avenida, agora também com o quiosque requalificado e mais agradável, recentemente inaugurado”.

‘Rocio”’ é o nome do mural criado por Francisco Camilo, junto ao Hipódromo dos Mourões, em Rossio ao Sul do Tejo. Créditos: CMA

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome