Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Novembro 30, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Francisca Laia disputa na Hungria apuramento para os Jogos Olímpicos em K2 (C/ÁUDIO)

A canoísta Francisca Laia, do Clube Desportivo ‘Os Patos’, obteve hoje o 2° lugar na eliminatória realizada na Hungria para os Jogos Olímpicos e apurou-se diretamente para a final no k2 500 que se realiza amanhã, dia 13, às 18:12.

- Publicidade -

Francisca Laia e Sara Sotero encontram-se em Szeged, na Hungria, para disputar a prova de acesso europeia aos Jogos Olímpicos na distância de k2 500 metros. Esta é a última possibilidade de chegada aos Jogos Olímpicos de Tóquio, uma vez que desta competição só uma embarcação será apurada para ocupar a vaga europeia que ainda persiste.

Francisca Laia, olímpica no Rio2016, e Sara Sotero atingiram a final diretamente com o segundo lugar na sua série de K2 500, na primeira prova que fizeram juntas, uma vez que esta tripulação só foi criada há menos de duas semanas.

- Publicidade -

“Foi a primeira prova juntas, não sabíamos o que esperar. Foi muito bem conseguida. Muito vento lateral no final só dificultou a tarefa, mas conseguimos ser competitivas e ficar nos lugares da frente”, regozijou-se Francisca Laia.

A mestre em medicina desportiva acrescentou que na final de quinta-feira, na qual só a vitória dá o passaporte para o Japão, a dupla está “motivada para conquistar esta vaga para Portugal (…) independentemente de haver vento pelas costas, de lado, seja como for”.

Sara Sotero regozijou-se pelo facto de a dupla ter atingido o “objetivo principal”, acreditando que ganhar “é possível” e prometendo que a tripulação improvisada vai “estar na luta”.

A eliminatória de qualificação olímpica onde participa Francisca Laia realizou-se esta quarta-feira, sendo que a final K2 realiza-se amanhã, dia 13. Nos dias 14, 15 e 16 de maio, Francisca Laia disputará na mesma pista a Taça do Mundo nas distâncias de K1 200 metros e K1 500 metros, destacou o presidente da direção de ‘Os Patos’, Helder Rodrigues.

ÁUDIO: HELDER RODRIGUES, PRESIDENTE DE ‘OS PATOS’:

A médica abrantina Francisca Laia perdeu por um décimo de segundo a possibilidade de forçar um ‘tira-teimas’ com a experiente Teresa Portela para disputar a vaga portuguesa em K1 200 em Tóquio2020, sendo, por isso, forçada a reformular objetivos: em menos de duas semanas, formou um K2 500 com Sara Sotero, coordenadas pelo técnico Leonel Correia.

“Este K2 é o que ainda é possível (rumo a Tóquio2020). Não temos muito tempo de preparação, mas encaixámos muito rápido. Acredito que vamos ser competitivas. Estamos motivadas e preparadas. Será improvável, mas não impossível. Há uma oportunidade na linha de meta a cabe-nos agarrá-la”, vincou a canoísta mestre em medicina desportiva e que esteve no Rio2016 em K1 200.

Sara Sotero, mestre em sistemas de informação de gestão, é ainda sub-23 e “pouco habituada a competições seniores”, facto que, acredita, até pode ser positivo: “Eu não as conheço, mas elas a mim também não.”

O grupo feminino português em busca dos últimos lugares na canoagem para Tóquio2020 está unido na ambição, mas, na Hungria, parte de patamares distintos, desde a procura da confirmação do valor ao reajustamento de objetivos em pouco tempo.

C/LUSA

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome