Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Outubro 22, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Festival Internacional leva Projeto EZ ao Parque Tejo

Integrado na programação do 4º Manobras – Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas, o Parque Tejo, em Rossio ao Sul do Tejo (Abrantes), recebe este sábado, dia 17 de outubro, às 21h00, o espetáculo “Manusear”, do Projeto EZ.

- Publicidade -

Explica a sinopse que são “4 músicos + 3 atores + 2 mãos = 1 máquina divina. Da mesma forma como o resultado desta operação está manipulado, assim também este espetáculo alude à manipulação. Entre eles a mesma sensação de ludibrio, mas também o mesmo sentido lógico. Basta fazer uma pequena reflexão para decifrar o enigma.
Neste espetáculo vamos falar verdade a mentira ou será a brincar?

O afastamento da realidade provocada pelo sarcasmo explícito, torna-se dúbio quando vemos uma banda a tocar ao vivo. Também o aspeto industrial e maquinal é contraposto pelo claro aspeto artesanal com que toda a estrutura foi desenvolvida.

- Publicidade -

A deambulação, a itinerância deste espetáculo de rua, pretende fazer alusão à universalidade e transversalidade do tema: todos somos manipulados, todos podemos desenvolver a nossa consciência. Esse sentido que tanto nos tem comunicado e que nós tanto teimamos em não ouvir. Manusear: o percurso para uma nova realidade.”

O espetáculo tem entrada livre, mas é necessário fazer o levantamento dos bilhetes no Welcome Center, em Abrantes. Devido à pandemia, o evento está limitado a 35 participantes.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome