- Publicidade -

Abrantes | Festas da Cidade em risco de serem novamente canceladas devido à pandemia

Também 2021 não será ano de Festas de Abrantes. Esta seria a decisão se fosse tomada hoje, tendo em conta a situação pandémica vivida no país. A pergunta partiu do vereador do PSD, Rui Santos, que a dois meses do evento pediu um ponto de situação em reunião de executivo. Recorda-se que as Festas da Cidade de Abrantes foram canceladas no ano passado devido à pandemia.

- Publicidade -

“A última abordagem que fiz com a Drª Maria dos Anjos Esperança é que não havia grande otimismo para a realização das Festas”, começou por explicar o presidente da Câmara Municipal de Abrantes, garantindo que a autarquia acompanha a situação epidemiológica.

Em resposta ao vereador do PSD, Manuel Jorge Valamatos disse que “se tivéssemos que decidir neste momento seguramente não haveria Festas”. Referiu que no âmbito do Médio Tejo, os presidentes das 13 Câmaras que compõem a Comunidade Intermunicipal, perante a situação de pandemia, procuram “tomar uma posição uniforme para não andar uns a fazer festas e outros a não fazer. Esperamos mais alguns dias” para tomar uma decisão, afirmou, lembrando que as festas de Constância – que decorreriam durante a Páscoa – foram canceladas.

- Publicidade -

Quanto à realização das Festas de Abrantes, o presidente considera sem sentido permitir “um concerto na Praça Barão da Batalha só para 500 pessoas. Quem são essas 500 pessoas?”, interroga, reforçando que “neste momento se tivéssemos de decidir não estariam reunidas condições de segurança, equidade e de princípio para a realização das Festas”.

ÁUDIO: MANUEL JORGE VALAMATOS, PRESIDENTE CM ABRANTES:

Também em 2020 as Festas da Cidade não se realizaram. Recorda-se que o programa das Festas da Cidade foi anunciado em fevereiro do ano passado com os concertos da London International Gospel Choir a conferir dimensão internacional, nos Mourões. Segundo o cartaz, o evento iria ter concertos de Mickael Carreira, Bárbara Bandeira, Os Quatro e Meia, José Cid & Quarteto e os Hotplay (banda de tributo a Coldplay) no Largo 1 de Maio.

O hipódromo dos Mourões acolheria o “grande concerto” no dia 13, com Rita Guerra e Héber Marques (dos HMB), Anin Rose e o Coro internacional de Gospel de Londres com acompanhamento da Orquestra Ibérica.

“Um concerto único no mundo”, frisou na altura o autarca. Manuel Jorge Valamatos afirmava ainda que tudo estava a ser feito para que fossem “as melhores festas de sempre”… mas, por causa da pandemia, só em 2021. O que provavelmente também não acontecerá, ficando o concelho, a região e o país a aguardar por melhores dias e por uma evolução pandémica favorável.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- Publicidade -