Abrantes | Festas da Cidade canceladas, Festival ao Alto e Feira da Doçaria ainda em aberto

Este ano as Festas da Cidade de Abrantes não se realizam. A decisão foi comunicada esta terça-feira pelo presidente da Câmara Municipal de Abrantes em reunião de executivo. Manuel Jorge Valamatos já tinha avançado com essa possibilidade mas confirmou hoje a decisão tendo feito notar que a autarquia “não tinha nenhum contrato firmado” apenas “compromissos com artistas e com agências”. O objetivo é replicar o cartaz deste ano em 2021.

PUB

“Fizemos este compasso de tempo com a esperança de reunir as condições para que as Festas pudessem acontecer. São sempre um momento de encontro entre os abrantinos e aqueles que nos visitam […] Tínhamos alguma esperança mas não vai ser possível”, disse o presidente da Câmara Municipal de Abrantes sobre a maior festa do concelho, que se realizaria entre 9 e 14 de junho. As Festas voltam em 2021, de acordo com as declarações de Manuel Jorge Valamatos (PS) indicando que a ideia passa por “replicar o programa” no próximo ano, tentando manter o mesmo cartaz de artistas.

Já o Festival ao Alto, iniciado em 2019 tendo como público alvo a juventude, e a Feira Nacional de Doçaria Tradicional, que decorre habitualmente no final de outubro, poderão também não se realizar em 2020, mas a decisão ainda está em aberto. “Vamos aguardar e perceber o desenrolar” da pandemia de covid-19.

PUB
Festas de Abrantes decorreriam de 9 a 14 de junho e prometiam ser “as melhores de sempre”. Se tudo se proporcionar como todos anseiam, o evento regressa em 2021. Foto: CMA

A este propósito o vereador Luís Dias, responsável pelo pelouro da Cultura, acrescentou que a decisão de realizar o Festival ao Alto poderá estar dependente da reunião de Conselho de Ministros que decorre na próxima quinta-feira, dia 14.

Do lado da oposição, enquanto o vereador do Partido Social Democrata, Rui Santos, se manifestou “satisfeito” com a decisão de cancelar as Festas da Cidade, cancelamento esse que o vereador já havia sugerido em reuniões anteriores, o eleito pelo Bloco de Esquerda, Armindo Silveira, apresentou uma proposta no sentido de, no caso de reagendamento dos espetáculos ou outras atividades a CM adiante o pagamento do montante de 50% do valor previsto.

PUB

Justificou a proposta lembrando que “a maioria dos agentes culturais estão a passar por uma situação particularmente difícil pois a quebra de rendimentos causada pelas medidas de saúde publica decretada pelo Governo no âmbito do combate à covid-19, foi abrupta. Foram cancelados espetáculos e outros eventos um pouco por todo o País. No entanto foram dos primeiros a reagir ao ‘isolamento social’ proporcionando vários espetáculos e outros eventos via net totalmente gratuitos”.

Concerto da Academia de Músicos de Abrantes (AMA) com Miguel Gameiro nas Festas de Abrantes 2019, centro histórico da cidade. Créditos: CMA

Recorda-se que o programa das Festas da Cidade foi anunciado em fevereiro com os concertos da London International Gospel Choir a conferir dimensão internacional, nos Mourões. Segundo o cartaz, o evento iria ter concertos de Mickael Carreira, Bárbara Bandeira, Os Quatro e Meia, José Cid & Quarteto e os Hotplay (banda de tributo a Coldplay) no Largo 1 de Maio.

O hipódromo dos Mourões acolheria o “grande concerto” no dia 13, com Rita Guerra e Héber Marques (dos HMB), Anin Rose e o Coro internacional de Gospel de Londres com acompanhamento da Orquestra Ibérica. “Um concerto único no mundo”, frisou na altura o autarca. Manuel Jorge Valamatos afirmava ainda que tudo estava a ser feito para que fossem “as melhores festas de sempre”… mas, por causa da pandemia, só em 2021.

Em 2019 regressaram os concertos ao hipódromo dos Mourões, em Abrantes. Foto: mediotejo.net

O presidente deu ainda conta que as verbas afetas às Festas de Abrantes, na ordem de algumas dezenas de milhar de euros, estão a ser dirigidas para apoio “às pessoas e às empresas através das diferentes formas expressas pelos programas” promovidos pelo Município de Abrantes, no contexto da covid-19.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here