Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Agosto 4, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes: FEL integram a coletânea Novos Talentos FNAC 2016

Os FEL – Filarmónica Elétrica Livre integram a coletânea Novos Talentos FNAC 2016, que revela nomes emergentes da música portuguesa. O projeto do músico Humberto Felício (FEL) inspira-se nas bandas abrantinas que marcaram o último centenário do concelho e com esta distinção fica feita a ponte entre o passado e o futuro.

- Publicidade -

O primeiro single dos FEL – Filarmónica Elétrica Livre, “Paraíso”, apresentado no início deste mês, faz parte dos 33 temas selecionados pela FNAC para o alinhamento da coletânea “Novos Talentos” de 2016, que foi colocada à venda esta semana (pode ver o alinhamento e ouvir as músicas aqui). A banda abrantina junta-se a Deolinda, Sean Riley & The Slowriders, Orelha Negra, Samuel Úria, B Fachada, Paus, We Trust, Os Pontos Negros, Capitão Fausto e Best Youth e passa a integrar a lista de revelações musicais que a iniciativa Novo Talento FNAC reconhece desde 2007.

O projeto nasceu do trabalho de investigação desenvolvido por Humberto Felício (FEL) no âmbito das Comemorações do Centenário da Elevação de Abrantes a Cidade em que percorreu o percurso da música abrantina ao longo do último século. Às sonoridades centenárias foram dadas roupagens contemporâneas influenciadas pelos elementos que formam os FEL – Filarmónica Elétrica Livre e a sua passagem por diversas associações culturais e grupos musicais.

- Publicidade -

A primeira apresentação pública decorreu a 9 de junho, na Feira do Tejo, em Vila da Nova Barquinha (ver vídeo). As gravações de “Paraíso” decorreram no passado mês de maio entre Abrantes, São Paulo e Lisboa. O single foi produzido por Fred Ferreira, associado a projetos dos Buraka Som Sistema, Orelha Negra, Momo, Wado e Sam The Kid, entre outros, contando com a participação especial da cantora, compositora, percussionista e atriz Janayna e do acordeonista Nathanael.

O reconhecimento da FNAC no CD duplo estabelece uma ponte para o próximo centenário. No presente já estão inscritos os nomes de Humberto Felício (Vozes & Guitarras), José Tomás (Teclados & Flauta Transversal), Pedro Sousa (Bateria & Percussão), Hugo Mendes (Vozes & Guitarras), Anabela Carrazedo (Vozes, Percussão & Clarinete), Ana Margarida Costa (Acordeão & Saxofone), Ana Teresa Bento (Vozes & Teclados) e João Morais (Vozes & Baixo).

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome