- Publicidade -

Abrantes | Feira de São Matias arrancou com bênção de São Pedro (c/vídeo)

O bom tempo e o calor do sol brindaram os presentes na tarde desta sexta-feira, para o momento de inauguração da tradicional e secular Feira de São Matias, em Abrantes, a primeira feira do ano a marcar o calendário dos feirantes do país. A feira tem acontecido na margem sul do Aquapolis, em Rossio ao Sul do Tejo, aguardando a sua transição para o centro histórico, como era efetivamente a sua tradição. O Vale da Fontinha será o local que se pretende que passe a acolher definitivamente este certame, estando ainda em obras.

- Publicidade -

A partir de 2018, espera a autarquia que a estrear o novo espaço se arranque também com um novo modelo de feira, trazendo novas dinâmicas em termos de economia local, turismo e comércio, uma vez que a autarca Maria do Céu Albuquerque considera que o atual modelo está já “esgotado”. A feira decorrerá até dia 12 de março, estando aberta de 2ª a 6ª feira, das 13h00 às 24h00 nos dias úteis, e aos sábados e domingos, entre as 10h00 e as 24h00.

O evento considerado um dos ex-libris do concelho e motivo de atração e desenvolvimento local encontra-se instalado pelo 3º ano consecutivo na zona ribeirinha da margem sul do Tejo, em Rossio. Maria do Céu Albuquerque, presidente da CM Abrantes, fez-se acompanhar dos vereadores do executivo abrantino para uma volta inaugural no recinto, ainda provisório, cumprimentando os feirantes, que considerou “fiéis” e que se fazem representar num número muito idêntico aos anos anteriores.

- Publicidade -

O espaço vai contar, neste período, com carrosséis e outros divertimentos, com jogos eletrónicos, barracas de quinquilharia, exposição e venda de viaturas e de alfaias agrícolas, bares, roulotes de farturas, pão com chouriço e bifanas, pipocas e algodão doce, e o stand de crepes com chocolate a fazer as delícias dos mais gulosos.

A Feira de São Matias conta, a par de restaurantes e dezenas de vendedores do comércio a retalho com as barracas de roupa e acessórios, com venda de quinquilharia, brinquedos, cerâmica, utensílios de cozinha e objetos de decoração para o lar, cestaria, mobiliário, entre outros.

A Feira de S. Matias é uma organização da Câmara Municipal de Abrantes cuja realização remonta ao século XIII e que se apresenta como um marco sociocultural na vida dos abrantinos e dos visitantes que, vindos dos concelhos vizinhos, ali se deslocam durante este período.

Recorde-se que a Câmara procura novo modelo para a feira… Aproveitando a demora na concretização do projeto que pretende devolver a feira ao centro da cidade, a CM Abrantes encontra-se a procurar um novo modelo que venha diferenciar os moldes em que habitualmente se realiza a secular Feira de São Matias, com objetivo de dinamizar a economia local.

“Está a ser trabalhado pela Câmara neste momento é, aproveitando o facto de ainda termos algum tempo com a feira a funcionar provisoriamente há anos, saltando de sítio em sítio, para uma vez que vamos criar condições para a sua instalação definitiva no centro histórico, numa estratégia de regeneração, de revitalização urbana, então estamos a pensar um modelo diferente também para a feira, tornando-a não só como factor distintivo no nosso concelho, na nossa região envolvente, onde os concelhos à volta confluem para vir a esta iniciativa, mas que possamos ter um evento com um peso diferente na nossa economia, nomeadamente no turismo e no comércio”, explicou Maria do Céu Albuquerque, presidente da CM Abrantes, ao mediotejo.net.

Anote na agenda, e aproveite esta bênção de São Pedro, que decidiu dar tréguas. Mas lembre-se, e é de desconfiar, que este certame costuma ser visitado pela chuva. Pelo sim, pelo não, é melhor aproveitar este fim-de-semana, não vá São Pedro pregar partidas entretanto.

Espreite os registos do momento da inauguração:

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres: o conhecimento e o saber, a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).