Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Domingo, Outubro 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Farmácia Duarte Ferreira sai do Rossio para a cidade

A Farmácia Duarte Ferreira vai sair de Rossio ao Sul do Tejo para a Avenida 25 de Abril, em Abrantes. A Câmara Municipal de Abrantes aprovou esta terça-feira, 21 de agosto, em reunião de executivo, e por unanimidade, a emissão de parecer favorável relativamente à transferência da histórica farmácia, por entender estar a mesma no cumprimento dos critérios definidos pela lei vigente. O parecer foi solicitado pelo Infarmed.

- Publicidade -

O executivo da Câmara de Abrantes aprovou a emissão de parecer favorável à transferência da histórica Farmácia Duarte Ferreira, atualmente situada na Rua Tenente Coronel José Barbosa Camejo, em Rossio ao Sul do Tejo, para a Avenida 25 de Abril, em Abrantes, Mais concretamente, a farmácia será transferida para um edifício já afeto a comércio e a serviços (posto de combustíveis e reparação automóvel). O pedido de parecer foi solicitado pelo Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, IP.

Por obrigatoriedade legal a Câmara Municipal tem de se pronunciar tendo em conta a gestão territorial eficaz para o local, no caso o Plano de Urbanização de Abrantes, considerando o cumprimento das distâncias mínimas consignadas na lei.

- Publicidade -

Relativamente ao critério “viabilidade económica da farmácia, cuja localização o proprietário pretenda transferir” a Câmara Municipal optou por não se pronunciar, uma vez que a lei não o exige.

Por último, quanto ao critério sobre “necessidade de salvaguardar a acessibilidade das populações aos medicamentos”, considera a Câmara que “se manterá assegurado o acesso da população envolvente ao medicamento, situando-se a Farmácia Santos a escassos 270 metros das atuais instalações da Farmácia Duarte Ferreira”, em Rossio ao Sul do Tejo.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome