Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Julho 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes: Exposição de maquetas revela processo criativo do atelier ARX

Na QuARTel – Galeria Municipal de Arte de Abrantes, de entre dezenas de maquetas, há uma que se evidencia: a do novo Mercado Municipal de Abrantes.

- Publicidade -

Através dela podemos perceber como o projeto evoluiu, como se foi desenvolvendo, até obter o resultado que hoje lhe conhecemos. A esta maqueta juntam-se muitas outras que representam os 25 anos de trabalho do atelier ARX Portugal, na exposição que está patente até 27 de novembro.

“O que se procura mostrar nesta exposição é, mais do que os edifícios – esses não podem ser mostrados aqui, – o processo de produção, aquilo que normalmente existe nos ateliers de arquitetura, mas que não é revelado, não é tornado público”, referiu ao mediotejo.net Luís Santiago Batista, curador da exposição, na cerimónia de inauguração, que decorreu no sábado, 17 de outubro.

- Publicidade -

“ARX Arquivo” é o nome da primeira versão itinerante de uma mostra que em 2013 esteve na Garagem Sul do CCB, em Lisboa. Segundo Luís Santiago Batista, futuramente esta exposição partirá de Abrantes com o intuito de percorrer o país e até algumas capitais europeias.

 

Maqueta do Mercado Municipal de Abrantes

Na sessão de inauguração, Maria do Céu Albuquerque, Presidente da Câmara Municipal de Abrantes, destacou a construção do Mercado Municipal, referindo-se a ele como “uma obra de grande referência a nível nacional, e até internacional. Quem nos visita fica agradado com o projeto. É uma obra imponente”. De todas as maquetas expostas apenas a do Mercado Municipal foi tornada realidade em Abrantes.

As outras maquetas são de obras concebidas pelo atelier ARX um pouco por todo o país, como o Museu Marítimo de Ílhavo, o Centro Regional de Sangue de Coimbra ou a Escola Superior de Tecnologia do Barreiro.

Estas exposições devem ser feitas em tempos de crise? Pedro Costa, arquiteto e presidente da delegação do centro da Ordem dos Arquitetos, fez a pergunta para prontamente responder: “muitos de nós acreditamos que temos de fazer exposições com grandes nomes, como se isso fosse resolver esta crise. Temos de ajudar os nossos colegas de profissão, divulgando o seu trabalho. Esta exposição faz todo o sentido ser feita neste momento”, afiançou.

No final da cerimónia de inauguração os irmãos Mateus fizeram uma visita guiada pela exposição

A exposição é uma parte diminuta do arquivo do ARX Portugal, encabeçado pelos irmãos Nuno Mateus e José Mateus, e fundada em Berlim, em 1991. José Mateus salientou que “a exposição mostra as dúvidas que os arquitetos têm ao longo do trabalho criativo, até ao fim da obra. O que estas caixas revelam é o processo de tentativa e erro. Estas maquetas são feitas para se irem consolidando ideias, é um processo criativo que se desenvolve ao longo do tempo”, finalizou, convidando os presentes a comparar a maqueta exposta na mostra com a obra real do Mercado Municipal, para tomarem conhecimento “das nossas dúvidas e hesitações”.

Na exposição está também disponível a monografia “ARX Portugal 1991-2015”, assinalando “mais um momento dos 25 anos do seu trabalho”. O livro, desenhado por Pedro Falcão, conta com prefácio de Álvaro Siza e ensaios críticos de Diogo Seixas Lopes e Luís Santiago Baptista e teve o apoio do Município de Abrantes.

“ARX Arquivo” está patente na Galeria Municipal de Arte de Abrantes até 22 de Novembro e pode ser visitada de terça a sábado, das 10h às 12h30 e das 14h30 às 19h.

Tem 28 anos e um irmão gémeo. Há 10 anos que o jornalismo se lhe
entranhou na vida, no dia a dia. As artes e os espetáculos, os livros, o
cinema, o teatro e a dança são os seus maiores interesses. Conciliá-los
com o jornalismo é ser feliz a fazer aquilo de que se gosta.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here