Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Setembro 17, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Executivo aprova empreitada do novo Centro Escolar de Abrantes

O arranque da empreitada de reconversão do antigo colégio Nossa Senhora de Fátima no novo Centro Escolar de Abrantes está previsto que aconteça entre maio e junho próximos. A garantia foi avançada na terça-feira, 20 de março, pelo vice-presidente da Câmara Municipal de Abrantes (CMA) em declarações ao mediotejo.net após reunião de Executivo.

- Publicidade -

O Executivo camarário de Abrantes, reunido esta terça-feira, aprovou por maioria, com o voto contra o vereador do Bloco de Esquerda (BE), um procedimento administrativo referente à realização da obra de requalificação e ampliação do colégio Nossa Senhora de Fátima, no centro histórico de Abrantes, que permite o avanço do processo e uma expetativa de arranque da obra em maio ou junho.

João Gomes explicou que “a empresa classificada em primeiro lugar no concurso público não entregou a documentação dentro do prazo previsto”. A justificação avançada pela empresa não alterou a posição da CMA uma vez que existe “o imperativo de cumprir as normas da concorrência”.

- Publicidade -

Em novembro de 2017, havia sido anunciado que a empresa vencedora era a CIP – Construções S.A. – pelo valor de 2,8 milhões de euros mais IVA à taxa legal em vigor.  Após o visto do Tribunal de Contas a empreitada poderia iniciar-se e a empresa CIP – Construções S.A. teria então 720 dias de prazo para a execução da obra, que conta com garantia de financiamento no âmbito do Portugal 2020.

Tal como previsto nas normas do concurso público, o segundo classificado – a empresa Tecnorém – Engenharia e Construções S.A. – foi notificado para “entregar os documentos de habilitação” que permitem que o processo continue, referiu o vice-presidente, sublinhando ser “relativa” a previsão do arranque dos trabalhos uma vez que pode depender da solicitação de informação por parte do Tribunal de Contas.

Reunião de CMA

Por seu lado, o vereador do BE, Armindo Silveira, justificou o seu voto contra com uma declaração de voto. Defendeu a “suspensão” da obra até ser conhecida a nova Carta Educativa que ainda não foi publicada. Sublinhou que o Bloco é contra a parte política do ponto em discussão e não contra o procedimento administrativo.

João Gomes recorda que suspendendo o processo nesta fase a CMA teria de indemnizar os concorrentes, ainda que não seja intenção do Executivo “voltar atrás no meio do processo”. Trata-se de “uma obra estratégica e importantíssima para o desenvolvimento” do concelho, afirmou. Em reposta Armindo Silveira disse esperar que a Carta Educativa “não mostre dados” que inviabilizem a pertinência da obra.

Já Celeste Simão (PS), vereadora com o pelouro da Educação, defendeu a reconversão do antigo colégio de Nossa Senhora de Fátima num Centro Escolar uma vez que, quer a Escola dos Quinchosos quer a número 2, “não apresentam as melhores condições” para os alunos “onde possamos promover uma Educação com igualdade” no concelho, exemplificando com a falta de “biblioteca, como têm os centros escolares” em ambas as escolas.

Além disso, na número 2 admitiu a existência de problemas de infiltrações. “Não há como voltar atrás neste processo” vinca porque, defendeu, “queremos proporcionar aos nossos alunos, sejam eles provenientes das aldeias ou da cidade, as mesmas oportunidades”.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome