Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Setembro 19, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | ‘Estilhaços’ de Adolfo Luxúria Canibal arrebataram nos Caminhos Literários (c/VIDEO)

O músico Adolfo Luxúria Canibal, mais conhecido como vocalista da banda bracaranse Mão Morta, levou até ao Polidesportivo Rogério Ribeiro (ringue da Rua de Angola), em Abrantes, o espetáculo “Estilhaços”, um projeto de spoken word no âmbito da festival Caminhos Literários. Adolfo Luxúria Canibal, acompanhado pelas sonoridades e cumplicidade de três músicos, leu alguns textos e poemas não só da sua autoria e também de Mário Cesariny.

- Publicidade -

Embora seja uma estreia em Abrantes para o projeto, não o foi para Adolfo que já antes tinha visitado a cidade abrantina com a sua banda de rock. Neste espetáculo, Adolfo Luxúria Canibal leu textos e poemas da sua autoria e também de Mário Cesariny, acompanhado pela musicalidade propiciada pelos músicos António Rafael (piano), Jorge Coelho (guitarra), Henrique Fernandes (contrabaixo), cujas peças musicais são compostas especificamente pelo quarteto para estes textos.

No final, Adolfo Luxúria Canibal disse ao mediotejo.net que o espetáculo correu muito bem, até porque a qualidade dos músicos permite que haja (bom) improviso: “eles são grandes músicos, nunca precisamos de ter uma coisa muito fixa. Há sempre um lado de improviso muito grande, hoje esse lado mostrou-se bastante e correu muito bem”.

- Publicidade -

Este não é um projeto propriamente recente, mas continua a estilhaçar por onde passa. O espetáculo que consiste numa leitura musicada surgiu em 2003, a propósito da edição do livro que lhe dá o nome, Estilhaços, inicialmente composto apenas por Adolfo Luxúria Canibal acompanhado pelas teclas de António Rafael. Depois, tal como o vocalista dos Mão Morta explicou ao mediotejo.net, as coisas começaram a desenvolver-se, surgiram variados convites, juntou-se o Henrique Fernandes e o Jorge Coelho e foram gravados três discos.

O projeto “Estilhaços” teve início no ano de 2003. Foto: Henrique Regalo

“Foi de facto uma noite extraordinária” e “um privilégio”. Assim o considerou Luís Dias, vereador da cultura da Câmara Municipal de Abrantes, enaltecendo a qualidade dos músicos presentes e referindo que o espetáculo conduziu por um percurso literário que de alguma maneira se relaciona com o que o projeto Caminhos Literários pretende capitalizar, “dar a conhecer projetos como este, com músicos notáveis, mas também por referências a nomes incontornáveis da literatura portuguesa, com o de Mário Cesariny”.

O vereador do município abrantino congratulou-se igualmente pelo facto de se aperceber que a reboque do projeto, foram muitas as pessoas que vieram de fora, numa “lógica de quase turismo literário para assistir a este extraordinário intérprete, com momentos arrebatadores”.

Foto: mediotejo.net

Luís Dias referiu que os Caminhos Literários estão no seu início e que continuarão nos próximos meses, “com espetáculos de grande dimensão artística e sempre literária”, concluiu o autarca. Os próximos espetáculos estão previstos para outubro.

Licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo. Ávido leitor, não dispensa no entanto um bom filme e um bom serão na companhia dos amigos.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome