Abrantes | Escola primária de Mouriscas em obras, em Alvega só durante o ano letivo

Escola Primária de Mouriscas

A Escola Primária de Mouriscas está ser intervencionada, com obras de renovação, nomeadamente com a retirada da velha cobertura agora substituída, deixando assim de existir amianto naquele estabelecimento escolar do concelho de Abrantes. A vereadora da Câmara Municipal com o pelouro da Educação, Celeste Simão, falou com o mediotejo.net para dizer que “tudo corre dentro da normalidade” sendo expectável a sua conclusão antes do início do novo ano letivo, em meados de setembro. Quanto à intervenção na escola básica de Alvega encontra-se em “fase de projeto” para ser executada durante o próximo ano letivo e, contrariamente ao que chegou a ser equacionado, o refeitório deve manter-se no último piso.

As obras na escola primária de Mouriscas iniciaram “há alguns dias”, disse ao mediotejo.net a vereadora Celeste Simão e, tal como anteriormente divulgado, decorre “a substituição da cobertura do estabelecimento de ensino, algumas substituições de canalizações, de rede elétrica, intervenções no interior”, com os trabalhos a estarem “concluídos para abertura do ano letivo”.

Celeste Simão explica que a antiga cobertura da escola, responsável por infiltrações de água durante o inverno, “era o problema e será solucionado com a substituição da cobertura. A ideia é terminar com as infiltrações” e a cobertura em fibrocimento (com amianto) foi entretanto removida por uma empresa especializada, garante a vereadora.

PUB

“Está tudo a correr dentro da normalidade com os devidos procedimentos inerentes ao problema, devidamente acautelados”, disse.

Em março, aquando da realização de obras urgentes devido a infiltrações de água, o mediotejo.net constatou no terreno que o edifício possuía uma cobertura em fibrocimento e apresentava fissuras na mesma.

A requalificação daquela escola, pertencente ao Agrupamento de Escolas nº1 de Abrantes, está inscrita no plano plurianual de prioridades para 2018 da Câmara Municipal de Abrantes.

Vereadora Celeste Simão

Quanto à intervenção na escola básica de Alvega, Celeste Simão diz ser “pouco provável” realizar antes do arranque do ano letivo por ser uma “intervenção numa área muito grande”. Deu conta de uma visita à escola de Alvega há cerca de um mês, verificando “ser necessária a substituição da cobertura, que não é fibrocimento, tendo em conta as infiltrações que se verificam na zona da cozinha, no refeitório das crianças, e em algumas janelas”.

Neste momento, a Câmara trabalha na fase de projeto “nos procedimentos, para ver quando conseguimos mudar aquela cobertura e avaliar outras intervenções na escola”, o que não acontecerá antes do início do ano escolar.

“Vai ser difícil resolver esse problema para já, mas tudo se encaminha para que com brevidade o problema seja solucionado”, acrescentou a vereadora. “É uma situação que queremos resolver durante o próximo ano letivo” estando dependente do projeto e dos procedimentos relacionados com a intervenção, assegura.

Contrariamente ao que chegou a ser equacionado, a pedido dos encarregados de educação da escola de Concavada que veem os seus educando serem transferidos para a escola básica de Alvega por encerramento do estabelecimento daquela localidade, o refeitório poderá manter-se no último piso.

“Está a ser avaliado, mas na realidade as crianças não têm de subir desde o rés-do-chão para o refeitório porque têm aulas no piso intermédio e ao resolvermos as infiltrações no refeitório o problema das humidades e do frio é eliminado. São questões técnicas a serem avaliadas”, afirmou.

Nas restantes escolas do concelho, Celeste Simão garante decorrer “tudo dentro da normalidade” na preparação de mais um ano letivo que não tarda a iniciar.

“Durante e antes do ano letivo terminar, as situações que não se conseguem resolver por terem crianças na escola, vão sendo sinalizadas. Antes das férias começarem, internamente, é feito um trabalho com as Juntas de Freguesia no sentido lhes passar as pequenas intervenções que estão dentro dos contratos realizados com a Câmara”, deu conta a vereadora.

Depois existem outras intervenções que são da responsabilidade direta da Câmara Municipal. Durante o período de férias “é desenvolvido o necessário para repor e ter tudo devidamente acautelado para a abertura do ano letivo sem problemas”, concluiu.

No ano letivo 2018-2019, as aulas começam entre os dias 12 e 17 de setembro, para todos os níveis de ensino: pré-escolar, ensino básico e ensino secundário.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here