Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Sábado, Setembro 18, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Abrantes | Entrega de prémios do Food Fab Lab na Feira Nacional de Doçaria

A terceira Edição do Prémio Food Fab Lab, dinamizado pelo Tagusvalley – Parque Tecnológico do Vale do Tejo, distinguiu este ano quatro produtos alimentares de um total de 11 concorrentes oriundos de todo o País.

- Publicidade -

Os vencedores do Prémio ‘Food Fab Lab’ nas categorias “Inovação”, “Potencial de Mercado” e “Degustação” serão anunciados esta sexta-feira, dia 25, pelas 18h15, na 18ª Feira Nacional de Doçaria Tradicional de Abrantes, que vai decorrer no Largo 1º de Maio.

Os promotores dos produtos premiados irão receber um valor médio de 2800 euros, no caso do Prémio Food Fab Lab e 1500 euros cada no caso dos restantes prémios, em serviços do Tagusvalley, para acesso à utilização do Food Fab Lab.

- Publicidade -

Prémio Food Fab Lab

Food Fab Lab é um espaço pré-licenciado de uso partilhado para a produção de produtos alimentares, apoio técnico nas áreas do licenciamento, rotulagem, obrigações legais, processo produtivo, uma análise sensorial de aceitação, uma análise sensorial de preferência e acompanhamento no desenvolvimento do modelo de negócio.

O júri reuniu nas instalações do Inov.Linea – Centro de Transferência de Tecnologia Alimentar, do Tagusvalley e foi constituído por: Pedro Saraiva do Tagusvalley- Parque de Ciência e Tecnologia, Manuela Guerra da Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril, Maria Emília Morgado da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, e Carlos Lopes de Sousa do AgroCluster – Cluster Agro-industrial do Ribatejo.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome