Abrantes | Enfermeiro chegado de Milão “cancela” cirurgias no Hospital

Créditos: Pixabay

Três cirurgias foram esta sexta-feira adiadas no Hospital de Abrantes devido à presença de um profissional de enfermagem que acabara de regressar de Milão, uma das “zonas vermelhas” com casos de infecção pelo novo coronavírus (Covid-19).

PUB

O cancelamento “de um tempo de bloco operatório reservado ao Serviço de Ginecologia/Obstetrícia” na manhã desta sexta-feira, dia 28 de fevereiro, foi confirmado ao jornal mediotejo.net pelo Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) acrescentando, no entanto, que “todos os restantes tempos foram cumpridos no dia de hoje”.

Segundo o Conselho de Administração do CHMT o cancelamento ocorrido “derivou da posição da cirurgiã principal Serviço de Ginecologia/Obstetrícia que optou por não operar com um outro profissional de saúde, por este último ter regressado recentemente de Itália”.

PUB

O mediotejo.net teve acesso a uma Nota de Alta de uma paciente internada, na qual o Serviço de Ginecologia/Obstetrícia especifica tratar-se de um profissional de enfermagem.

Esse enfermeiro, adianta o CHMT, “cumpriu as diretivas em vigor” da Direção-Geral e Saúde. Utilizou uma linha de apoio ao pessoal médico para reportar a sua viagem a Milão, “tendo-lhe sido comunicado que poderia apresentar-se ao serviço”.

Os filhos de uma das utentes que ia ser operada na manhã de sexta-feira contaram ao mediotejo.net que, depois do internamento no dia anterior e de todos os preparativos para a cirurgia, receberam estupefactos a notícia de que a mãe iria para casa.
Primeiro começaram por dizer-lhes que um médico havia regressado de Milão mas que se tinha apresentado “normalmente” ao serviço, quando deveria ter sido testado primeiro para o coronavírus (análise que se realiza apenas em Lisboa); mais tarde, na Nota de Alta, é mencionada a presença de um enfermeiro regressado de Milão no bloco operatório.
Nota de alta de uma paciente internada ontem no Hospital de Abrantes, e enviada para casa no “mesmo estado” esta sexta-feira. Créditos DR

Ao que o mediotejo.net apurou, a primeira intervenção da manhã já estaria para ser iniciada no bloco operatório quando o enfermeiro chegou e lhe foi perguntado onde tinha estado. O restante pessoal médico foi apanhado de surpresa e decidiu imediatamente fazer a doente regressar ao seu piso e cancelar as intervenções seguintes.

As doentes, atestam as Notas de Alta, voltaram para casa no “mesmo estado”. Mas poderia acrescentar, com todo o rigor científico, que à doença pré-existente se juntou uma dose excessiva (e desnecessária) de ansiedade.

O Conselho de Administração do CHMT reforça que “sendo o coronavírus uma nova realidade e estando o CHMT a seguir todas as recomendações da Direção Geral de Saúde, está também empenhado na defesa intransigente dos doentes e dos profissionais de saúde” da instituição.

Foi pedido “um parecer à Direção-Geral de Saúde, reportando esta situação”, adianta ainda o CHMT, “na expectativa de receber orientações que permitam estabelecer procedimentos a tomar no futuro”.

*Com Patrícia Fonseca

**Artigo atualizado às 19h30 com a informação de que o enfermeiro utilizou uma linha de apoio ao pessoal médico para reportar a sua viagem a Milão,” tendo-lhe sido comunicado que poderia apresentar-se ao serviço”.

PUB

1 COMENTÁRIO

  1. Todos fazem o que entendem…
    O Sr enfermeiro tinha algum sintoma?! Se está de boa saúde fez o seu dever. Acabaram as férias, foi trabalhar!
    Em que se baseia o cancelamento de uma sala de bloco operatório?! No alarmismo e falta de bom senso. E a Sra. Doutora por onde andou? Veio de Espanha, da China, do WC… Tem lavado as mãos como mandam as diretrizes?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here