Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Setembro 19, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Encosta do Castelo com projeto de arborização e interesse turístico

Foi aprovada esta terça-feira a aquisição de mais um terreno na encosta do Castelo, no valor de cerca de 15 mil euros, em reunião de Câmara Municipal de Abrantes. O objetivo é levar a cabo um projeto de valorização paisagística, com arborização para a sustentabilidade das barreiras e circuitos pedonais destinados a turistas e residentes, deu conta a presidente.

- Publicidade -

A Câmara Municipal de Abrantes pretende adquirir “todos os terrenos da encosta do Castelo”. A ideia é proceder a “um projeto de reflorestação paisagística daquele espaço, com a contenção de taludes, a criação de circuitos pedonais para o aproveitamento turístico, nomeadamente desportivo, e lazer”. Foi nesse sentido que o Executivo camarário propôs, esta terça-feira 12 de dezembro, em reunião de Câmara “mais uma aquisição” de um terreno sito na encosta do Castelo no valor de 15.180,00 euros, explicou Maria do Céu Albuquerque, que foi aprovado por unanimidade.

Durante a reunião de Executivo, o vereador João Gomes (PS) indicou, através de um mapa, quais os terrenos já adquiridos pelo Município, os que estão em fase de negociação “as propostas já aceites mas sem escritura pública” realizada, outras “cujos proprietários ainda não foram encontrados” por falta de regularização de herança e finalmente algumas parcelas “sem acordo até ao momento” uma vez que os proprietários “pedem muito mais do que o valor” dos terrenos.

- Publicidade -

A presidente manifestou intenção de chegar a acordo com os proprietários ou “avançar para a expropriação dos terrenos por interesse público” tal como permite a lei.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome