- Publicidade -

- Publicidade -

Sábado, Dezembro 4, 2021
- Publicidade -

- Publicidade -

Abrantes | Empresários expandem serviço da ‘Jarvas Delivery’ para Torres Novas

A Jarvas Delivery chegou a Torres Novas. O foco, segundo os jovens empresários abrantinos, continua a ser no cliente, na qualidade e na pontualidade. A aplicação – que na verdade é uma plataforma online – liga o consumidor ao comércio local através de um simples clique.

- Publicidade -

Depois de no ano passado terem criado a App Jarvas Delivery, para a entrega de refeições ao domicílio, o grupo de jovens empreendedores abrantinos continua a desenvolver a empresa, decidiu apostar na diversificação, com a possibilidade de entregar compras de supermercado e mercearias e estende agora o serviço até Torres Novas.

O primeiro passo para cumprir a ambição de levar o projeto mais longe, chegando a toda a região do Médio Tejo e alcançando até terras do Alto Alentejo, como Portalegre.

- Publicidade -

A ideia pairava na cabeça de Afonso Marques e materializou-se durante a pandemia. O jovem abrantino, interessado pelas novas tecnologias mas sem qualquer formação em informática, conseguiu conquistar a atenção de três amigos no sentido de desbravarem juntos um negócio sustentável, algo explorado em cidades como Lisboa ou Porto, mas uma novidade na região.

A covid-19 mudou Portugal, inclusivamente os hábitos de consumo, e mesmo que possamos regressar ao dito “normal”, Afonso Marques, Renata Bento, Vasco Marques e João Duarte acreditam que o negócio das entregas ao domicilio via plataformas ou aplicações digitais veio para ficar: “É o futuro”, diziam no ano passado, quando lançaram o projeto. Hoje, mesmo com mudanças na equipa, o espirito permanece idêntico e reforçado pela experiência de um ano.

A 19 de maio começou um novo desafio para a equipa de jovens de Abrantes; levar o Jarvas até Torres Novas. O foco, segundo os empresários, continua a ser no cliente, na qualidade e na pontualidade até Torres Novas.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome