Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Novembro 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Empresário Vitor Moura preside aos novos órgãos sociais do CRIA

O empresário abrantino Vitor Moura é o novo presidente da direção do Centro de Recuperação e Integração de Abrantes (CRIA). As eleições para os Órgãos Sociais da instituição, para o quadriénio 2021-2025, decorreram no dia 12 de novembro.

- Publicidade -

O ato teve lugar nas instalações da Instituição e contou com grande afluência de associados. A urna encerrou às 19h00 horas e após contagem de votos, a lista A (única candidata) foi declarada vencedora com 83% dos votos. Tal como o mediotejo.net noticiou Vitor Moura é agora o novo presidente do CRIA.

Após a assinatura de compromisso e Tomada de Posse dos novos elementos que constituem os Órgãos Sociais, o presidente da Assembleia Geral dirigiu-se aos muitos associados presentes agradecendo a sua participação na votação, à forma ordeira como esta decorreu e em especial ao voto de confiança que o novo elenco dirigente recebeu decorrente destas eleições.

- Publicidade -

De seguida dirigindo-se aos elementos da nova direção felicitou-os, desejando-lhe boa sorte para o árduo trabalho que os espera e, pedindo-lhes que se constituam como equipa, proporcionem condições para que o trabalho realizado no CRIA se projete para níveis de excelência no cumprimento da Missão do CRIA.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome