Abrantes | Elsa Lopes toma posse como coordenadora regional do STAL

A tomada de posse dos membros da direção regional de Santarém do Sindicato de Trabalhadores da Administração Local (STAL) teve lugar no dia 8 de janeiro, no Parque Urbano de São Lourenço, em Abrantes, numa cerimónia que contou com as boas-vindas de Manuel Jorge Valamatos, presidente da Câmara Municipal de Abrantes. Foto: STAL

A Direção Regional de Santarém do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL) reelegeu Elsa Cristina Lopes, residente em Abrantes e funcionária na Câmara de Constância, para coordenadora regional da estrutura sindical para um novo mandato de quatro anos, tendo a nova equipa tomado posse em São Lourenço, Abrantes, onde apresentou objetivos e renovou o compromisso de lutar pelos direitos dos trabalhadores da administração local.

PUB

PUB

A Direção Regional (DR) de Santarém, do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL), que tomou posse a 8 de janeiro em Abrantes, entra no quadriénio 2020-2023 com uma “equipa renovada, cheia de ambição para lutar com determinação pelos direitos dos trabalhadores e pela melhoria das suas condições de trabalho, no ano em que o STAL comemora 45 anos”, disse ao mediotejo.net a coordenadora regional, Elsa Lopes, natural de Lisboa, residente em Abrantes.

Uma equipa que conta com 25 novas caras, numa estrutura composta por 50 membros, onde as mulheres se fazem representar em 20 por cento da composição, que conta com uma idade média de 49 anos de idade. Neste quadriénio, a DR de Santarém, que conta com cerca de 2500 associados, vai dar voz aos trabalhadores dos 21 municípios do distrito, onde se incluem câmaras municipais, as 140 juntas de freguesia, e as empresas municipais.

PUB

Segundo Elsa Lopes, “depois da conquista das 35 horas semanais, a que se soma a reposição de rendimentos e a conquista de direitos, nos últimos quatro anos, fruto do trabalho do movimento sindical unitário, a luta continua pela resolução dos problemas que afetam os trabalhadores da Administração Local como sejam os salários, carreiras profissionais e condições de trabalho”.

Neste quadriénio, a DR de Santarém do STAL, que conta com cerca de 2500 associados, vai dar voz aos trabalhadores dos 21 municípios do distrito, onde se incluem câmaras municipais, as 140 juntas de freguesia, e as empresas municipais. Foto: STAL

“O STAL não aceita que dez anos depois do último aumento salarial, os trabalhadores da administração local tenham sofrido, em média, uma quebra real do seu salário de 13,9 por cento. O descongelamento salarial e a reposição salarial de todos os trabalhadores da Administração Pública, e em particular da Administração Local, assumem cada vez mais um caráter urgente”, afirmou a dirigente sindical, tendo feito notar que “a atual situação de carreiras e vencimentos é deplorável”.

Elsa Cristina Lopes tomou posse como coordenadora regional do STAL para um novo mandato de quatro anos. Foto: STAL

Exemplo disso, acrescentou, são as “irregularidades legais decorrentes da aplicação do paradigmático decreto lei 29/2019 que estabelece a chamada remuneração-base da administração pública em 635,07 euros, e referindo que corresponde ao 4º nível remuneratório, mantendo-se ainda as três primeiras posições da tabela remuneratória única”, situação que, defende Elsa Lopes, configura “a maior das injustiças imagináveis”.

“Impede o direito à progressão dos trabalhadores que passem a auferir os referidos 635,07€, privando-os da pontuação obtida por via do tão famigerado SIADAP. Ficam os trabalhadores sujeitos a uma dupla violação dos seus direitos”, notou.

Segundo a coordenadora regional, o STAL pretende ser “mais forte, dinâmico e representativo”, para levar a cabo “ações reivindicativas orientadas para aumentar o poder de compra dos trabalhadores, dignificar as carreiras e profissões, assegurar os direitos dos trabalhadores, erradicar a precariedade, promover a contratação coletiva, defender os serviços públicos, e combater a municipalização das funções sociais”.

Na foto: Elsa Lopes com Carmen Melro e Cristina Torres. Foto: STAL

A primeira medida de Luta do STAL em 2020 começa com a organização de uma Manifestação em Lisboa, a 31 de janeiro, pelas 14:30, com saída do Marquês de Pombal rumo à Assembleia da República, para exigir 90 euros de aumento salarial para todos os trabalhadores.

A tomada de posse dos membros da direção regional de Santarém do Sindicato de Trabalhadores da Administração Local (STAL) teve lugar na quarta-feira, 8 de janeiro, no Parque Urbano de São Lourenço, no Restaurante Trincanela, em Abrantes, numa cerimónia que contou com as boas-vindas de Manuel Jorge Valamatos, presidente da Câmara Municipal de Abrantes.

Secretariado:

Coordenadora: Elsa Lopes (CM Constância)

Vice-coordenador – Vítor Pires (CM Coruche)

Tesoureira – Carmen Melro (CM Santarém)

Vice-tesoureiro – António Paulo Reis (CM Benavente)

Comissão executiva:

Alda Monteiro  CM Chamusca

António Craveiro CM Tomar

Francisco Mourato CM Vila Nova da Barquinha

Nuno Cambaio  CM Coruche

Nuno Santos      CM Sardoal

Paulo Conceição CM Santarém

Rui Mendes CM Ferreira do Zêzere

Elsa Lopes CM Constância

Vítor Pires CM Coruche

Carmen Melro CM Santarém

António Paulo Reis CM Benavente

Mesa Assembleia Regional (MAR):

António Figueiras Santos – Presidente da MAR

Jorge Manuel Alves Pinto

Luis Filipe Ribeiro Brito

Direção Regional (lista global):

Alda Monteiro, Alexandre Fonseca, Alexandre Alves, Ana Pinto, Ana Reis, António Figueiredo, António Simões, António Nunes, António Craveiro Sousa, António Paulo Reis, Arménio Nunes, Camilo Lopes, Carlos Matos, Carmen Melro, Celso Silva, Dália Mourato, Elsa Lopes, Fernando Gomes, Fernando Ambrósio, Francisco Mourato, João Freitas, Jorge Silva, José Narciso, José Batista Santos, José Gomes, José Silveira, Mafalda Santos, Maria Fátima Lino, Miguel Ângelo, Natacha Santos, Nuno Simões, Nuno Cambaio, Nuno Santos, Nuno Mónico, Orlando Constantino, Paulo Matos, Paulo Costa, Paulo Conceição, Pedro Moisés, Rosa Bento, Rui Botas, Rui Mendes, Telmo Farinha, Valter Almeida, Valter Pinto, Vítor Casimiro, Vítor Pires.

PUB

 

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser), através do IBAN PT50001800034049703402024 (conta da Médio Tejo Edições) ou usar o MB Way, com o telefone 962 393 324.

PUB
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here