Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Julho 26, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes: Curta-metragem local selecionada para Prémio Nacional da Animação

A curta-metragem de animação “Da Janela da Minha Escola”, desenvolvida por cerca de 20 alunos do 3º ano da Escola EB1 de São Miguel do Rio Torto, foi selecionada pela Casa da Animação para o Prémio Nacional da Animação 2016 na categoria “Filmes de Oficinas”.

- Publicidade -

O filme integra os quatro projetos cinematográficos produzidos pela Associação Palha de Abrantes sobre “A Paisagem” e foi realizado com orientação de Tânia Duarte (Bichinho de Animação), envolvendo uma equipa de quase 80 pessoas – entre alunos, professores, técnicos e elementos da associação cultural. O tema inspirou igualmente os trabalhos dos artistas da residência artística Novo Novo México 2016, que estão em fase de conclusão e serão apresentados até ao final do ano.

A curta-metragem encontra-se entre as seis da categoria que integram a short-list divulgada no site da Casa da Animação e os nomeados integram a programação da Festa Mundial da Animação 2016, onde serão conhecidos os resultados. Todos os filmes concorrem, igualmente, para o Prémio do Público.

- Publicidade -

Para Lurdes Martins, da Associação Palha de Abrantes, este reconhecimento é um “motivo de grande orgulho”. Questionada pelo mediotejo.net se o mesmo representa um estímulo para o desenvolvimento de novos projetos, a presidente da associação cultural considera que “mais importante do que pensar em novos projetos é assegurarmos o apoio para darmos continuidade a outro com mais de dez anos, o Animaio”.

Será precisamente na edição do Animaio 2016, com data prevista para o próximo mês de dezembro, que os quatro filmes sobre “A Paisagem” marcada pela morte das palmeiras no concelho de Abrantes, serão exibidos publicamente. “Projetos únicos”, na opinião de Lurdes Martins, que além da formação de públicos “constroem uma narrativa” no seu conjunto e ganham uma “extensão ambiental, vocabular, geográfica e histórica” ao “darem conta hoje da destruição de uma paisagem por culpa nossa [espécie humana]”.

A redução do orçamento do Animaio em cerca de metade do valor, passando a rondar os €5.000,00, é destacada como um fator limitativo, mas não impossibilita os novos projetos cinematográficos que a Associação Palha de Abrantes se encontra a desenvolver neste momento. Nos filmes que serão lançados no próximo ano, a paisagem de Abrantes dá lugar à do Chile, inspirada na obra literária de Luís Sepúlveda.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here