Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sábado, Maio 8, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Crianças do Centro Escolar de Bemposta estreiam Parque Infantil e Polidesportivo (c/áudio)

O Centro Escolar de Bemposta já conta dois novos equipamentos lúdicos: o Parque Infantil/Tempos Livres, projeto vencedor no âmbito do Orçamento Participativo de 2016 de Abrantes, e o Polidesportivo de Bemposta, equipamentos inaugurados na sexta-feira. O primeiro teve como proponente Filipe Oliveira e o segundo trata-se de um equipamento adquirido pela Câmara Municipal com apoio da Junta de Freguesia de Bemposta, nomeadamente nos acabamentos. O valor total do investimento ultrapassou os 46 mil euros.

- Publicidade -

“Amanhã vou ter de trazer o fato dos ricos porque vamos cá ter pessoas importantes e inaugurar uma coisa muito importante”. Foram estas as palavras de um aluno do Centro Escolar de Bemposta quando informado que finalmente iria ser inaugurado o campo Polidesportivo e o Parque Infantil naquele estabelecimento de ensino.

Uma “inconfidência” partilhada por Manuel João Alves, presidente da Junta de Bemposta, no sentido de ilustrar “a importância” daquela obra para os alunos daquele estabelecimento de ensino, que conta com alunos daquela freguesia do concelho de Abrantes mas também da União de Freguesias de S. Facundo e Vale das Mós.

- Publicidade -

Aquele Parque Infantil/Tempos Livres foi um dos projetos vencedores no âmbito do Orçamento Participativo de 2016, proposto por Filipe Oliveira, que sugeria a aquisição de equipamentos infantis para a criação de um espaço de entretenimento para as crianças do Centro Escolar de Bemposta, uma proposta com o valor de 12 mil euros.

Inauguração de Parque Infantil e Polidesportivo no Centro Escolar de Bemposta. Créditos: mediotejo.net

Mas a Câmara Municipal de Abrantes decidiu ir mais longe e a par do parque infantil criou um polidesportivo para “completar a valorização daquele Centro Escolar”, explicou o presidente. A autarquia, para a sua colocação, contou com a colaboração e apoio, nomeadamente nos acabamentos, da Junta de Freguesia. O valor total do investimento realizado foi de 46.063,50 euros e permitiu criar um espaço de recreio e de tempos livres, bem como de apoio à prática de atividades físicas e desportivas na escola.

Manuel João Alves, no seu discurso durante a inauguração, classificou os equipamentos de “muito importantes” e falou do que representam para “a comunidade escolar”, especificamente para aqueles alunos que há muito esperavam por aquele polidesportivo.

Agradecendo a qualidade das infraestruturas “dignas destas crianças poderem usufruir”, disse que “eventualmente outras crianças não dão tanto valor a isto mas estas dão!”. O presidente da Junta referia-se ao facto que viverem em meio rural “em zonas mais afastadas e onde as dificuldades serão maiores”, notou.

Centro Escolar de Bemposta. Créditos: mediotejo.net

Foi também a falta de infraestruturas que levou Filipe Oliveira a apresentar uma proposta ao Orçamento Participativo (OP) de 2016. “Na altura as minhas filhas tinham vindo para a escola, um bocado despida de infraestruturas, e surgiu a hipótese através do OP de fazer esta candidatura. Foi aprovada e está concluída a obra, melhor do que tinha projetado”, confessou, manifestando-se “contente” com este final feliz.

Inauguração de Parque Infantil e Polidesportivo no Centro Escolar de Bemposta. Créditos: mediotejo.net

Para o presidente da Câmara Municipal de Abrantes, este tipo de obra “está na génese do OP”, ou seja, a resposta às diferentes necessidades sentidas pelas pessoas na sua comunidade.

Pegando no episódio relatado pelo presidente da Junta de Bemposta, Manuel Jorge Valamatos (PS) vincou que “a escola é um espaço de universalidade. Aqui somos todos iguais. Ninguém precisa de vestir o fato de domingo. Somos todos importantes”.

O Polidesportivo surgiu “não do OP mas da necessidade da Câmara continuar a investir nas infraestruturas deste Centro Escolar como estamos a fazer noutros centro escolares”, disse ainda Valamatos, exemplificando com a futura requalificação da escola de Tramagal e do projeto de reabilitação da escola de Alvega.

“Um esforço para colocarmos o nosso parque escolar da melhor forma possível. É muito importante para o nosso futuro coletivo”, considerou presidente da Câmara de Abrantes.

Durante a inauguração os alunos também fizeram um discurso onde explicaram as razões do seu contentamento com os novos equipamentos de lazer. Créditos: mediotejo.net

Os alunos do 3º e 4º ano do Centro Escolar de Bemposta, presentes na cerimónia, também agradeceram à Câmara Municipal de Abrantes e à Junta de Freguesia de Bemposta, e fizeram um discurso onde explicaram as razões do seu contentamento.

“Na nossa escola sempre gostámos de jogar futebol, andebol, basquetebol e muitos outros jogos mas antes só tínhamos no terreno dois jogos organizados com marcações no chão – o jogo do mata e o da macaca – e os outros jogos não conseguíamos jogar como deve de ser porque não tínhamos espaço, nem marcações. Todos nós estamos muito gratos e felizes por terem mandado criar este espaço de jogos para nos divertirmos” , disseram duas delas, escolhidas para intervir em nome do coletivo.

“Desde que voltámos à escola depois do confinamento nunca mais voltámos ao nosso recreio habitual, mas o nosso amigo Manuel João mandou fazer um portão muito giro para podermos ir brincar para o recinto das Festas. Agora que brincamos separados a importância deste campo é mais para o segundo ano porque eles só tinham um espacito de nada para jogar”, acrescentaram.

ÁUDIO: INTERVENÇÃO DAS CRIANÇAS DO CENTRO ESCOLAR DE BEMPOSTA:

Por seu lado, Manuel Jorge Valamatos, ao nosso jornal, ainda referiu que “o parque infantil para as crianças poderem brincar fica muito bem mas faltava um espaço com esta capacidade polivalente para as crianças se poderem divertir […] de forma segura, este tipo de polidesportivo permite níveis de segurança elevados”, notou.

Um campo que o próprio presidente da Câmara fez questão de estrear num jogo de futebol com os alunos, aliás antecipadamente prometido, para o qual já vinha preparado com sapatilhas e a obrigatória bola de futebol, que alegrou a criançada.

Parque Infantil/Tempos Livres, projeto vencedor no âmbito do Orçamento Participativo de 2016, no Centro Escolar de Bemposta. Créditos. mediotejo.net

ÁUDIO: MANUEL JORGE VALAMATOS, PRESIDENTE CM ABRANTES:

Quanto aos restantes projetos do OP municipal, Manuel Jorge Valamatos assegurou que o executivo “está a tentar fechar todos os processos” reconhecendo que “estavam muito atrasados. Temos mais alguns para fechar nos próximos dias e simultaneamente vamos valorizando dentro das nossas possibilidades e de acordo com as necessidades dos diferentes parques escolares”.

Além das obras “físicas” nos edifícios, o presidente destacou os “projetos imateriais” educativos como o T-Code, que nasceu no Parque de Ciência e Tecnologia de Abrantes. “Um projeto exemplar que queremos expandir no âmbito da Comunidade Intermunicipal”, disse.

O presidente Manuel Valamatos desafiou as crianças para um jogo de futebol no novíssimo Polidesportivo. Créditos: mediotejo.net

Na inauguração estiveram presentes outras individualidades do concelho de Abrantes, como o presidente da União de Freguesias de S. Facundo e Vale das Mós, António Campos, o vice-presidente da Câmara, João Gomes, e o vereador com o pelouro do Desporto, Luís Dias, entre outros.

Jogo de inauguração do Polidesportivo do Centro Escolar de Bemposta. Créditos: mediotejo.net

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome