Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Trincanela

Quinta-feira, Julho 29, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes: Cinco médicos vão assegurar funcionamento da Unidade de Saúde Familiar (USF)

A Unidade de Saúde Familiar (USF) de Abrantes, que deverá iniciar funções no princípio do próximo mês de abril, vai contar com cinco médicos, cinco enfermeiros e quatro administrativos, na sua fase inicial.

- Publicidade -

A informação foi dada esta terça-feira, dia 2, pela presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque, durante a reunião do Executivo camarário.

Rita Soares é a médica que irá coordenar a equipa de profissionais da USF de Abrantes que integra ainda dois médicos que já prestam cuidados de saúde no concelho, uma médica (Drª Joana) de Lisboa que vem para Abrantes em regime de mobilidade, e o Dr. Nuno Domingos, “que é um jovem médico da Golegã que concluiu a especialidade na USF Locomotiva do Entroncamento”, explicou Maria do Céu Albuquerque.

- Publicidade -

A juntar-se à equipa de médico virá também para Abrantes a Drª Susana Margarida Pires da Silva, “é uma jovem médica do Carvalhal e que vai tentar concluir a sua especialidade na USF de Abrantes”, referiu a autarca.

A equipa de profissionais da USF de Abrantes, que irá funcionar no novo edifício da rua de Nossa Senhora da Conceição, em Abrantes, vai, para já, prestar cuidados a mais de 10 mil utentes, dos quais aproximadamente 4.500 não têm, de momento, médico de família. “No entanto, num futuro breve e tendo em conta a eventual situação de reforma de alguns colegas que exercem funções nesta área geográfica, podemos vir a abranger mais alguns utentes que fiquem desprovidos de cuidados”, refere a coordenadora Rita Soares numa carta enviada à Câmara de Abrantes.

A USF de Abrantes, a que os médicos que lá vão trabalhar deram o nome de D. Francisco de Almeida, numa fase posterior vai contar com um total de seis médicos, seis enfermeiros e cinco administrativos, ou seja, mais um profissional em cada grupo.

Sonho que se tornou realidade

Maria do Céu Albuquerque congratulou-se com o facto de “finalmente termos reunidas as condições para abrir a USF de Abrantes, é um trabalho hercúleo que temos vindo a desenvolver, estamos em condições de inclusivamente poder dar indicação aos nossos serviços para pormos a funcionar o nosso protocolo para podermos atribuir o incentivo financeiro que nos comprometemos para que estes médicos tenham as condições para a garantia deste trabalho”.

João Gomes, vice-presidente da autarquia e vereador responsável pelo pelouro das obras municipais, informou que no dia 10 de fevereiro as obras do novo edifício onde vai funcionar a USF de Abrantes serão concluídas.

“É para nós uma grande satisfação percebermos que finalmente temos esta nossa missão cumprida. Não fizéssemos nós mais nada este mandato acho que este trabalho, pese embora nos substituindo àquilo que é a responsabilidade da Administração Central, vale por muitas obras que pudéssemos vir a fazer porque isto diz respeito à qualidade de vida dos nossos cidadãos e empenhámo-nos arduamente nesta concretização”, referiu Maria do Céu Albuquerque.

abrantes_reuniao CM_2fev
Na reunião de Câmara desta terça-feira, dia 2, Avelino Manana (CDU) demonstrou o seu desagrado pelo facto da autarquia de Abrantes ter assumido uma responsabilidade que é da Administração Central com a construção do edifício onde a USF de Abrantes vai funcionar

Avelino Manana, vereador da CDU, manifestou a posição da CDU reforçando uma vez mais que não concorda com esta questão da autarquia estar a assumir uma responsabilidade que deveria de ser da administração central. Avelino Manana salientou que não estão em desacordo com o facto de serem os municípios a intervir na construção de unidades de saúde familiar ou outros projetos mas que “para isso é necessário que haja uma negociação séria e que os resultados dessas negociações fiquem plasmados em legislação sobre uma nova definição de competência e não foi isso que aconteceu ao longo dos anos, o que tem acontecido é que o poder central tem atirado para cima dos municípios competências que eram deles porque os munícipes já descontam os seus impostos para o orçamento de estado e depois o poder central arrecada os impostos que vão para outras funções e faz pressão junto dos municípios para que sejam eles a pagar uma obra que é da competência do poder central”.

O vereador da CDU questionou ainda a autarquia se os 10 mil utentes da USF são das freguesias de Abrantes ou de outras freguesias do concelho que estão sem cuidados de saúde e, se assim for, coloca-se o problema das acessibilidades.

Maria do Céu Albuquerque referiu que “a cada médico é atribuído um ficheiro de doentes até um determinado número e estes 10 mil utentes está relacionado com o número de médicos que agora vai constituir a equipa da USF. Os utentes vão agora inscrever-se na USF para poderem ter médico de família. Outras pessoas de outros pontos do concelho podem inscrever-se ali e passarem a ir ali”.

Sobre o problema do transporte dos utentes vindos de outros pontos do concelho, refere Maria do Céu Albuquerque sugeriu que as juntas de freguesias se possam organizar para assegurar esse transporte. “O passo mais importante está dado e agora vamos acompanhar o processo”, referiu a autarca salientando a existência no concelho do projeto do Transporte a Pedido.

Loja do Cidadão no edifício da USF de Abrantes

A autarquia tem intenção de criar no 1º piso do edifício onde vai funcionar a USF de Abrantes uma Loja do Cidadão e, neste sentido, vai reunir esta terça-feira, dia 2, ao final do dia com o Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, para autorizar a mudança dos serviços de Segurança Social de Abrantes das atuais instalações para a Loja do Cidadão.

No âmbito desta reunião com o Ministro Vieira da Silva, a autarca informou que vai também querer saber qual o ponto de situação sobre as obras no Tecnopolo de Abrantes para a requalificação das instalações do IEFP, informando que os projetos de arquitetura e de especialidades já estão concluídos e que está tudo pronto para lançar o concurso para a empreitada.

Na próxima semana, Maria do Céu Albuquerque terá uma reunião com a secretária de Estado Adjunta e da Modernização Administrativa sobre os incentivos onde se falará sobre a Loja do Cidadão em Abrantes para que “rapidamente se faça a sua instalação por cima da USF de Abrantes”.

Entrou no mundo do jornalismo há cerca de 13 anos pelo gosto de informar o público sobre o que acontece e dar a conhecer histórias e projetos interessantes. Acredita numa sociedade informada e com valores. Tem 35 anos, já plantou uma árvore e tem três filhos. Só lhe falta escrever um livro.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome