Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Outubro 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | CIMT assina protocolo com a DGLAB para Rede Intermunicipal de Bibliotecas Públicas

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT) estabelece acordo de cooperação com a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), esta sexta-feira, dia 28 de setembro, para a constituição da Rede Intermunicipal de Bibliotecas Públicas Municipais do Médio Tejo. A assinatura do protocolo terá lugar na Biblioteca Municipal António Botto de Abrantes, às 10h30. Na cerimónia estará presente o diretor geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, Silvestre de Almeida Lacerda, e a presidente da CIM Médio Tejo, Maria do Céu Albuquerque.

- Publicidade -

Segundo a DGLAB, um dos objetivos das Redes Intermunicipais de Bibliotecas é melhorar os serviços prestados aos munícipes e a todos os cidadãos, contribuindo para o seu desenvolvimento pessoal e comunitário e para a qualificação dos serviços das bibliotecas públicas, fomentando o trabalho cooperativo e em rede, de modo a consolidar os públicos existentes e a atrair novos utilizadores.

A Rede Intermunicipal de Bibliotecas do Médio Tejo já tem algum trabalho realizado. No ano passado e neste ano letivo, graças a uma candidatura apresentada no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Intermunicipal da Educação no Médio Tejo, tem possibilitado que os 13 concelhos beneficiem de livros, peças de teatro e sessões com escritores para um valor global de 97.500 euros.

- Publicidade -

“Foram verificadas as maiores fragilidades e os pontos fortes em termos documentais e informativos e foi iniciado um caminho de partilha e cooperação, rentabilizando recursos”, refere a organização. Será apresentado um site colaborativo da região do Médio Tejo, a Wiki Médio Tejo.

Na cerimónia irão ainda estar também presentes os presidentes de câmara e vereadores, bibliotecários e técnicos dos municípios.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome