- Publicidade -

Abrantes | Chef Victor Felisberto é o único restaurante do Médio Tejo distinguido pelo Guia Michelin com um Bib Gourmand

Em Abrantes também o restaurante Santa Isabel merece referência dos inspectores, colocando nesta cidade duas das três únicas recomendações no distrito de Santarém na edição de 2021 do mais reputado guia gastronómico mundial.

Os restaurantes premiados em Portugal e Espanha no Guia Michelin de 2021 foram anunciados esta segunda-feira, 14 de dezembro, numa gala transmitida online, a partir de Madrid, e o restaurante Casa Chef Victor Felisberto, em Alferrarede, Abrantes, voltou a ser distinguido com um Bib Gourmand, uma honra reservada pelos inspectores do centenário guia gastronómico a locais com “refeições extraordinárias” por um preço médio abaixo dos 30 euros.

- Publicidade -

É a segunda vez que Victor Felisberto conquista este prémio para a região do Médio Tejo, onde mais nenhum espaço o obteve em 2020, situação que volta a repetir-se no Guia Michelin de 2021. O chef, que tem no seu currículo duas estrelas Michelin atribuídas pelo seu trabalho em Andorra e Inglaterra, abriu o seu próprio espaço em Alferrarede em 2018 e depressa começou a receber clientes de todo o país, para degustarem os seus pratos únicos, como as carnes cozinhadas a baixa temperatura em forno de lenha. As sobremesas são outro dos pontos fortes desta casa. O chef patenteou o seu foundant de chocolate (comprado pela Nestlé) e provar as suas criações doces, feitas no momento, é uma experiência por si só.

Um prato de bacalhau criado pelo chef Victor Felisberto. Créditos: Cátia Barbosa

- Publicidade -

Também em Abrantes, Alberto Lopes vê o seu restaurante Santa Isabel receber um “Prato Michelin”, categoria lançada em 2017 e que “distingue uma cozinha de qualidade e representa um reconhecimento do trabalho e serviço oferecido nessa casa”.

Na região do Médio Tejo não há mais distinções e no distrito de Santarém apenas três restaurantes figuram no Guia Michelin de 2021: além dos dois restaurantes de Abrantes, há um Bib Gourmand a destacar o trabalho do chef Rodrigo Castelo na taberna Ó Balcão, em Santarém.

Os Bib Gourmand são a segunda referência mais importante do Guia Michelin e este ano Portugal ganhou cinco novas distinções, havendo agora em todo o país 40 restaurantes com esta garantia de qualidade. Quanto às ambicionadas estrelas, Portugal conquistou em 2021 mais duas referências no afamado guia gastronómico. Uma foi atribuída ao restaurante 100 Maneiras, a dar uma inesperada alegria ao chef Ljubomir Stanisic num ano muito difícil para o setor da restauração, que o levou a encabeçar o movimento “A pão e Água”, em greve de fome em frente à Assembleia da República. A outra estrela distinguiu o restaurante Eneko Lisboa, do chef basco Eneko Atxa, que abriu em 2019 na capital portuguesa um espaço com a filosofia do Azurmendi, de Bilbau (com três estrelas Michelin, distinção que não foi atribuída a nenhum restaurante português).

Bib Gourmand em Portugal

O Frade (Belém)
Semea by Euskalduna (Porto)
O Javali (Bragança)
Check-In Faro (Faro)
O Marinheiro (Albufeira)
Avenida (Lagos)
Dom Joaquim (Évora)
Solar do Forcado (Portalegre)
A Bolota (Terrugem)
Cais da Estação (Sines)
3 Pipos (Tondela)
Muralha da Sé (Viseu)
Taberna A Laranjinha (Covilhã)
O Típico (Águeda)
Dóri (Aveiro)
Marquês de Marialva (Cantanhede)
Solar do Bacalhau (Coimbra)
Casa Matos (Saireu)
Mário Luso (Carvalhos)
Machado (Maia)
In Diferente (Porto)
Dom José (Bombarral)
Casinha Velha (Marrazes)
Saraiva’s (Lisboa)
Solar dos Nunes (Lisboa)
O Parreirinha (Queluz)
Le Babachris (Guimarães)
Histórico by Papaboa (Guimarães)
Pedra Furada (Pedra Furada)
Tasquinha da Linda (Viana do Castelo)
Camelo (Viana do Castelo)
Casa Chef Victor Felisberto (Alferrarede)
Taberna Ò Balcão (Santarém)
Cêpa Torta (Alijó)
Tasca do Zé Tuga (Bragança)
Carvalho (Chaves)
Brasa (Macedo de Cavaleiros)
Vila do Peixe (Câmara de Lobos, Madeira)
Casal da Penha (Funchal, Madeira)

1 Estrela Michelin

100 Maneiras (Lisboa, chef Ljubomir Stanisic) – novidade
A Cozinha (Guimarães, chef António Loureiro)
Antiqvvm (Porto, chef Vítor Matos)
Bon Bon (Carvoeiro, chef Louis Anjos)
Eleven (Lisboa, chef Joachim Koerper)
Eneko Lisboa (Lisboa, chefs Eneko Atxa e Lucas Bernardes) – novidade
Epur (Lisboa, chef Vincent Farges)
Feitoria (Lisboa, chef João Rodrigues)
Fifty Seconds by Martín Berasategui (Lisboa, chef Filipe Carvalho)
Fortaleza do Guincho (Cascais, chef Gil Fernandes)
G Pousada (Bragança, chef Óscar Gonçalves)
Gusto by Heinz Beck (Almancil, chef Libório Buonocore)
LAB by Sergi Arola (Sintra, chef Sergi Arola e Vlademir Veiga)
Largo do Paço (Amarante, chef Tiago Bonito)
Loco (Lisboa, chef Alexandre Silva)
Mesa de Lemos (Viseu, chef Diogo Rocha)
Midori (Sintra, chef Pedro Almeida)
Pedro Lemos (Porto, chef Pedro Lemos)
Vista (Portimão, chef João Oliveira)
Vistas (Vila Nova de Cacela, chef Rui Silvestre)
William (Funchal, chefs Luís Pestana e Joachim Koerper)

Duas estrelas Michelin

Alma (Lisboa, chef Henrique Sá Pessoa)
Belcanto (Lisboa, chef José Avillez)
Casa de Chá da Boa Nova (Leça da Palmeira, chef Rui Paula)
Il Gallo d’Oro (Funchal, chef Benoît Sinthon)
Ocean (Alporchinhos, chef Hans Neuner)
The Yeatman (Vila Nova de Gaia, chef Ricardo Costa)
Vila Joya (Albufeira, chef Dieter Koschina)

*Com Lusa

Sou diretora do jornal mediotejo.net e da revista Ponto, e diretora editorial da Médio Tejo Edições / Origami Livros. Sou jornalista profissional desde 1995 e tenho a felicidade de ter corrido mundo a fazer o que mais gosto, testemunhando momentos cruciais da história mundial. Fui grande-repórter da revista Visão e algumas da reportagens que escrevi foram premiadas a nível nacional e internacional. Mas a maior recompensa desta profissão será sempre a promessa contida em cada texto: a possibilidade de questionar, inquietar, surpreender, emocionar e, quem sabe, fazer a diferença. Cresci no Tramagal, terra onde aprendi as primeiras letras e os valores da fraternidade e da liberdade. Mantenho-me apaixonada pelo processo de descoberta, investigação e escrita de uma boa história. Gosto de plantar árvores e flores, sou mãe a dobrar e escrevi quatro livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).