- Publicidade -

Abrantes | Câmara Municipal deu por concluídos trabalhos de requalificação na Av. D. João I

Estão concluídas as obras de intervenção na Av. D. João I, em Abrantes, que incidiram na repavimentação e sinalização horizontal entre a Rotunda do Quartel e a Rotunda do Olival. “Uma obra estruturante que teve como principal preocupação melhorar as condições de segurança e de circulação do trânsito”, refere a Câmara Municipal em nota de imprensa.

- Publicidade -

A intervenção nesta via, que é uma das principais artérias da cidade de Abrantes e de ligação à A23 e à EN2, “impunha-se como urgente e necessária”, acrescenta a mesma nota. A obra foi desenvolvida ao longo de três fases “de forma a minimizar os constrangimentos ao trânsito e encontra-se agora concluída, com principal destaque para o reforço da sinalização horizontal na aproximação a passagens de peões”.

Av. D. João I, em Abrantes, junto à rotunda do quartel do RAME depois de concluídas as obras de repavimentação. Créditos: CMA

- Publicidade -

Segundo a autarquia “esta via encontrava-se em mau estado de conservação, tanto ao nível do pavimento como da sinalização horizontal, sendo que os trabalhos de requalificação incidiram em diversos pontos como a fresagem e reparação de coletores, a par com o reforço da sinalização horizontal de forma a dar mais segurança no atravessamento dos peões nas passadeiras”.

Nesta empreitada, está também incluída a substituição dos semáforos existentes nesta via que irá avançar em breve.

Manuel Jorge Valamatos, presidente da Câmara Municipal de Abrantes, refere que esta obra estratégica “criou algumas dificuldades às lojas e aos munícipes, pedimos desculpa por isso, mas hoje temos uma avenida recuperada e com melhores condições de circulação, seja rodoviária, seja pedonal”.

Av. D. João I, em Abrantes, depois de concluídas as obras de repavimentação. Créditos: CMA

A obra foi adjudicada à empresa CONTEC – Construção e Engenharia, S.A. pelo montante de 293.962,16 euros.

A Av. D. João I, que inclui ainda a Rotunda do Quartel e a Rotunda do Olival, tem uma extensão de 2.085 metros e um perfil transversal constituído por uma faixa de rodagem, limitada por passeios em toda a sua extensão.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- Publicidade -