Abrantes | Câmara lança empreitada do Parque Intergeracional de Vale de Rãs

Neste espaço do Bairro de Vale de Rãs vai ser criado um Parque Intergeracional e um novo pulmão verde na cidade. Foto: mediotejo.net

A Câmara Municipal de Abrantes aprovou na reunião de executivo camarário desta terça-feira, o lançamento de empreitada para Requalificação de Espaço Público para Criação do Parque Intergeracional no  Bairro de Vale de Rãs. O preço base fixado é de 325 750, 60 euros, sendo que o procedimento concursal irá ser publicitado no Diário da República, com prazo de 36 dias para apresentação de propostas. O critério de adjudicação será o do mais baixo preço, e o período de adjudicação da obra poderá demorar até 4 meses

PUB

João Caseiro Gomes, vice-presidente da CMA, presidiu à sessão e apresentou o projeto de execução, referindo que está previsto um prazo de execução da obra de 180 dias.

O vice-presidente referiu que se procederam a alterações conforme solicitações da APA, I.P., dizendo na reunião de câmara que a alteração feita é em termos de “alinhamento do curso de água”, prevenindo possível risco de inundações.

PUB

“Vamos começar por partir esse alinhamento de água e tornar muito mais requalificado”, referiu Caseiro Gomes.

15368955_1284997694895878_1812264105_o
Caseiro Gomes, vice-presidente da CMA, apresentou o projeto de execução da Requalificação do Espaço Público para criação do Parque Intergeracional no Bairro de Vale de Rãs. Foto: mediotejo.net

Mesas, grelhadores, parque infantil e zona com equipamentos geriátricos e circuito de manutanção, parque de jogos tradicionais, são algumas das insfraestruturas que farão parte do futuro Parque Intergeracional do Bairro de Vale de Rãs que representa um investimento de 326 mil euros e é uma intervenção que já estava prevista no plano estratégico de regeneração urbana da autarquia de Abrantes.

PUB

Apresentado em agosto, durante uma reunião de executivo camarário, esta intervenção no Bairro de Vale de Rãs vai ser feita em duas fases, sendo que na primeira será requalificado todo o espaço e, numa segunda fase, serão pavimentados os eixos rodoviários que vão ser já criados nesta primeira intervenção, que se pretende que façam, no futuro, a ligação entre a zona do bairro social à zona do edifício Millenium.

Esta intervenção no espaço público vai implicar a demolição de um edifício cuja obra já tinha sido embargada pela autarquia há muitos anos.

“Vamos trabalhar a linha de água existente, vamos colocar uma estrutura que proteja os taludes, implica também a criação de uma ponte, arborização de todo o espaço, criando um pulmão verde nesta zona da cidade”, explicou Maria do Céu Albuquerque, presidente da Câmara Municipal de Abrantes, durante a apresentação do projeto em agosto.

No que se refere aos eixos viários, Maria do Céu Albuquerque explicou que “vamos deixá-los todos preparados para depois avançar até porque os eixos viários, infelizmente, não são financiados no âmbito deste quadro comunitário mas temos esperança de que daqui a algum tempo possam vir a ser”.

Na imagem, ao fundo, por detrás da árvore, encontra-se o edifício cuja obra foi embargada pela autarquia há muitos anos e que agora irá ser demolido Foto: mediotejo.net
Na imagem, ao fundo, por detrás da árvore, encontra-se o edifício cuja obra foi embargada pela autarquia há muitos anos e que agora irá ser demolido Foto: mediotejo.net

“Deixaremos pontos de água e luz para intervenções que no futuro possam vir a ser feitos, seja casas de banho públicas ou um centro comunitário, e vamos também deixar abertos os eixos viários que concluem a malha urbana naquela zona mas que, não sendo elegíveis nesta primeira fase, nós deixamos para uma fase a seguir”, reforçou a autarca.

Na altura a autarca notou que esta requalificação do espaço público no Bairro de Vale de Rãs “vem acrescentar valor ao projeto do Bairro Convida e à intervenção que já fizemos com a instalação das hortas comunitárias e que queremos continuar a fazer para reabilitar todo aquele espaço da Arca D’água e transformar aquele espaço num pulmão verde daquele zona da nossa cidade”.

Recorde-se que no âmbito da regeneração urbana, a autarquia dispõe de cerca de seis milhões de euros para a concretização de diversos investimentos relacionados com a reabilitação de património edificado, nomeadamente a recuperação do edifício Carneiro, do Convento de São Domingos e da Galeria Municipal Quartel. Aqui se inclui ainda verba para a criação de bolsa de estacionamento no Vale da Fontinha, uma obra de 1,2 milhão de euros.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here