- Publicidade -

Abrantes | Câmara investe mais de 184 mil euros no movimento desportivo

Foram aprovadas as candidaturas apresentadas à medida 2, Desporto, para a época 2020/21, no âmbito do FinAbrantes – Programa de Apoio às Coletividades do Concelho de Abrantes. No total, a Câmara de Abrantes vai investir 184.207,51 euros para apoio efetivo a 26 clubes/associações que desenvolvem 28 modalidades desportivas.

- Publicidade -

As verbas vão ser distribuídas da seguinte forma: Atividades desportivas federadas de carácter regular, correspondendo a apoio a 23 coletividades, em 17 modalidades diferentes, com uma envolvência de 51 equipas no âmbito dos desportos coletivos (776 atletas) e 610 atletas em desportos individuais, no apoio total de 174.558,51 euros. Apoio à promoção de atividades desportivas ou recreativas de lazer, meramente lúdicas, envolvendo 11 coletividades, em 11 modalidades diferentes, com 682 participantes, no total de 9.649,00 euros.

Atendendo a que as associações se viram privadas da obtenção das habituais receitas, bem como pelo facto dos jogos se realizarem à porta fechada, o que impossibilita a arrecadação de receita referente à bilheteira e bar, mantendo-se os custos associados ao desenvolvimento das atividades, foi proposta uma majoração de 25% ao valor referente aos escalões de seniores que participam nos Campeonatos Distritais da 1ª e 2ª divisão da Associação de Futebol de Santarém.

- Publicidade -

O presidente da Câmara, Manuel Jorge Valamatos (PS), salientou que a manutenção deste apoio aos clubes, mesmo no momento difícil que atravessamos por via da pandemia covid-19, significa “estar a cumprir o que prometemos para não deixarmos ninguém para trás, continuando a apostar no movimento associativo”.

Este apoio da Câmara à atividade desportiva “espelha a vitalidade do movimento associativo que tem um papel fundamental no fortalecimento do tecido social, já que pela sua ação fomenta o envolvimento e a participação dos cidadãos”, refere a autarquia, em nota de imprensa.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- Publicidade -