Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Setembro 19, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Câmara apoia requalificação de Parque Infantil de Tramagal com 15 mil euros

A Câmara de Abrantes aprovou em reunião de executivo a atribuição de uma verba de 15 mil euros para apoio à Associação de Melhoramentos de Tramagal (AMFT) no âmbito dos trabalhos de requalificação que estão a decorrer no Parque Infantil da freguesia.

- Publicidade -

O Parque Infantil de Tramagal é uma infraestrutura “importantíssima” para a vila, considerou o presidente da Câmara na reunião de executivo de terça-feira 24 de agosto, classificando de “urgente” a sua requalificação.

A Associação de Melhoramentos de Tramagal “foi a entidade gestora e promotora da candidatura para a construção do parque infantil” junto à sede da coletividade, explicou Manuel Jorge Valamatos, dando conta de “um estado de degradação bastante” do equipamento falando de “alguns perigos existentes” visíveis após “uma vistoria, uma fiscalização técnica” nomeadamente necessita de reparação do piso

- Publicidade -

Por isso, a Câmara aprovou, por unanimidade, um apoio no valor de 15 mil euros “para dar resposta a esta requalificação”.

ÁUDIO | MANUEL JORGE VALAMATOS, PRESIDENTE CM ABRANTES:

A AMFT, fundada em 1987, tem contribuído para a construção de equipamentos tidos por necessários para a comunidade, como seja o pavilhão gimnodesportivo, casas mortuárias de Tramagal e Crucifixo, complexo de campos de ténis na zona desportiva da vila, a par de um parque infantil, edificado no mesmo local, e inaugurado em dezembro de 2014.

Em maio, aquando da celebração do 34º aniversário da Associação, Isabel Peixoto já dava conta do encerramento do parque infantil, carecendo de um investimento significativo para a sua reabertura, verbas para as quais a presidente da direção disse querer sensibilizar empresários e autarcas na concessão de apoios para a sua concretização e que passa pela substituição integral do atual piso e alguns melhoramentos nos equipamentos das crianças.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome