Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Outubro 17, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Bruno Tomás (PS) reeleito para União de Freguesias de Abrantes, a maior do Médio Tejo (C/Vídeo)

O socialista Bruno Tomás, militante de base, 34 anos, natural de Vale de Zebrinho, presidente da Comissão Política Concelhia (CPC) do PS venceu novamente a corrida à União de Freguesias de Abrantes (São João, São Vicente) e Alferrarede, que agrega um total de 18 400 habitantes e 47% da população de todo o concelho de Abrantes.

- Publicidade -

Agradecendo aos eleitores que “acreditaram no projeto apresentado e na sua continuidade” Bruno Tomás, em declarações ao mediotejo.net, falou numa reeleição de toda a equipa que começou há quatro anos. “O reforço da confiança que depositaram em nós dá-nos o dobro da responsabilidade” do poder autárquico “emprestado pelos eleitores que temos de saber usar da melhor forma, com as pessoas sempre no centro da decisão”.

O presidente daquela que é a maior União de Freguesias do concelho de Abrantes deixou precisamente uma palavra de “união” aos adversários políticos que concorreram à freguesia de Abrantes e Alferrarede. “É para trabalharmos todos juntos. Foi essa a nossas postura e continuará a ser em prol da comunidade”.

- Publicidade -

A proximidade é outra das garantias de continuação dada por Bruno Tomás. O presidente reeleito manifesta-se satisfeito pelos fregueses terem demonstrado nas urnas esse entendimento. “Na Assembleia de Freguesia passámos de 7 para 8 eleitos” e a nível percentual o PS subiu “em média 9% na confiança dos fregueses”, refere. Bruno Tomás coloca a tónica nas pessoas “nos residentes, em quem nos visita e em quem investe”.

As prioridade da União de Freguesias de Abrantes e Alferrarede passam assim por “dar qualidade de vida às pessoas” um trabalho iniciado há quatro anos e que é para manter. “Na requalificação do espaço público, nas escolas, com os idosos, com os empresários” tendo em conta a existência de dois parques industriais na freguesia. “Queremos ser sempre a primeira e a última porta a que as pessoas possam bater para a resolução dos seus problemas no quotidiano da sua vida”, afirma.

O autarca confessa que a gestão da maior União de Freguesias do concelho “não é fácil” mas também “não é impossível”. O segredo é continuar a trabalhar como, segundo diz, tem trabalhado o executivo socialista. “Com a ajuda de uma equipa enorme que tenho comigo”. Com o executivo da Junta de Freguesia, com a Assembleia de Freguesia e também com os próprios trabalhadores que “têm dado um contributo imenso” na missão de proximidade.

A União de Freguesias de Abrantes e Alferrarede tem um orçamento anual na ordem dos 750 mil euros, 18 funcionários no quadro de pessoal, entre administrativos e operacionais, e mais cerca de 30 pessoas no âmbito de programas ocupacionais.

Bruno, consciente de que os erros acontecem, sublinha, por isso, a fundamental interajuda para o trabalho realizado de forma acertada. “Também com os fregueses que queremos cada vez mais sensíveis” ajudando no bom tratamento do espaço público.

O PS vence assim com maioria a eleição para a Assembleia de Freguesia da União de Abrantes e Alferrarede. A candidatura obtém 49,62% dos votos (3503), elegendo 8 elementos. Dos 14 387 inscritos votaram 7060 eleitores. A segunda força política mais votada foi o PSD com 1293 votos representando 18,31% dos votantes.

Na terceira posição coloca-se agora o Bloco de Esquerda com 11,81% dos votos, ultrapassando a CDU que consegue nas eleições autárquicas deste ano 6,42% e também o CDS-PP que conquistou 5,72% dos votos expressos.

ABRANTES / Bruno Tomás venceu pelo PS a União de Freguesias de Abrantes e Alferrarede.

Publicado por mediotejo.net em Segunda-feira, 2 de Outubro de 2017

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome