Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Novembro 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | ‘Botão de ajuda’ alerta para vítimas de violência doméstica

Nesta fase de confinamento, em que as vítimas de violência doméstica estão mais expostas aos riscos, os serviços da Câmara Municipal de Abrantes desenvolveram na aplicação para telemóvel Abrantes 360 Mobile um “botão de ajuda” que permite ser acionado para denunciar casos de violência doméstica.

- Publicidade -

A criação desta funcionalidade tem como objetivo facilitar o contacto com o Serviço de Atendimento à Vítima de Abrantes, sem que a pessoa agredida tenha que escrever obrigatoriamente qualquer mensagem ou falar.

Este serviço pode ser usado pela vítima como também por algum vizinho ou familiar que tem o dever de denunciar este crime público, caso tenha conhecimento do mesmo.

- Publicidade -

Disponível na APP 24 horas por dia, todos os dias da semana, a denúncia permite que haja um encaminhamento rápido para as forças de segurança ou com a linha de emergência nacional 112.

Para o presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Manuel Jorge Valamatos, a APP Abrantes 360 Mobile “é uma mais valia para os cidadãos e vai ao encontro das intenções da autarquia de aproximar cada vez mais os munícipes aos serviços municipais”.

Em nota de imprensa, a autarquia recorda que a APP Abrantes 360 Mobile pode ser descarregada gratuitamente na App Store e Google Play e permite um fácil acesso a diversos serviços online da autarquia.

𝐀𝐩𝐨𝐢𝐨 𝐚 𝐯í𝐭𝐢𝐦𝐚𝐬 𝐝𝐞 𝐯𝐢𝐨𝐥ê𝐧𝐜𝐢𝐚 𝐝𝐨𝐦é𝐬𝐭𝐢𝐜𝐚 𝐧𝐚 𝐀𝐏𝐏 𝐀𝐛𝐫𝐚𝐧𝐭𝐞𝐬 𝟑𝟔𝟎. Créditos: CMA

 

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome