Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Trincanela

Sábado, Julho 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Bombeiros Voluntários apelam à inscrição de novos elementos

Os Bombeiros Voluntários de Abrantes precisam de novos elementos e abriram um processo de recrutamento para reforçar a corporação com mais cerca de 20 operacionais, disse hoje ao mediotejo.net fonte oficial da corporação.

- Publicidade -

No próximo mês de janeiro, a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Abrantes irá apresentar os novos elementos da recruta, para a qual já tem diversas inscrições, mas ainda com vagas disponíveis que pretende preencher até final deste mês de dezembro. Os interessados deverão dirigir-se ao quartel dos Bombeiros de Abrantes.

A recruta, que principia a 7 de janeiro, é uma iniciativa dirigida a cidadãos com o 9º ano de escolaridade e idades compreendidas entre os 18 e os 45 anos, com o objetivo de lhes dar uma oportunidade de educação e formação, estágio ou emprego, no prazo de 12 meses, após ficarem desempregados ou terem saído do sistema educativo e formativo.

- Publicidade -

A recruta nos Bombeiros Voluntários de Abrantes, corporação que conta com um total de 81 operacionais no ativo, tem como objetivos aumentar as qualificações dos jovens, formá-los para serem bombeiros e permitir que estes encontrem uma profissão. A formação pretende dotar o recruta de ferramentas teórico/práticas, numa visão abrangente dos riscos e vulnerabilidades da área de atuação do Corpo de Bombeiros e de todas as missões que poderá desenvolver.

As formações teóricas decorrem em horário pós-laboral durante cerca de 6 meses e num total de 250 horas, com diversos momentos de avaliação contínua, terminando com um exame final de conhecimentos, que permitirá ao Recruta iniciar o estágio obrigatório em contexto de trabalho.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here