Abrantes | Autarquia recusa competências na proteção e saúde animal e segurança dos alimentos

O Executivo Municipal de Abrantes recusou hoje, por unanimidade, a transferência de competências para os órgãos municipais nos domínios da proteção e saúde animal e da segurança dos alimentos.

Em nota de imprensa, a autarquia dá conta que, em reunião de Câmara extraordinária realizada na tarde desta segunda-feira, dia 25 de março, “todos os eleitos concordaram em recusar assumir, para já, estas novas competências pela falta de recursos humanos e de equipamentos para o desempenho das funções específicas consagradas na Lei”.

“Trata-se de um Diploma extremamente complexo”, referiu o presidente da Câmara, Manuel Jorge Valamatos, citado na mesma nota, tendo explicado que a CMA tem ao seu serviço apenas um médico-veterinário, pelo que os serviços do município precisarão de se ajustar para cumprir com os princípios desta competência.

PUB

“Também a CIMT havia já informado as Câmaras do Médio Tejo que o Diploma em apreço levanta grandes preocupações e enormes dúvidas quanto à sua efetiva aplicabilidade e proficiência”, conclui.

PUB
Mário Rui Fonseca
A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).