Abrantes | Autarquia pretende criar projeto de integração social na Encosta da Barata

A CM Abrantes pretende implantar um projeto de intervenção social integrada na urbanização da Encosta da Barata, um modelo que será semelhante ao projeto Bairro ConVida dinamizado em Vale de Rãs. Maria do Céu Albuquerque, na última reunião de executivo, referiu que o projeto integra o dossier do Contrato Local de Segurança, iniciativa que a CM Abrantes tem suportado “a custas próprias”. A ação no bairro da Encosta da Barata pretende trabalhar competências sociais, de desenvolvimento económico e reafirmar um sentimento de pertença e segurança naquela comunidade.

PUB

“Neste momento, encontramo-nos a trabalhar para, com a comunidade da Encosta da Barata, encontrarmos projetos que animem, dinamizem e criem, do ponto de vista social, aquilo que é expectável que naquele espaço aconteça”, disse ao mediotejo.net.

Foto: mediotejo.net

PUB

A autarca salientou a dinâmica que se tem estabelecido naquela zona, com a criação de investimentos nomeadamente um “conjunto de investimentos privados naquela urbanização, a criação de lar de idosos, a ação do Centro Social Interparoquial que está a desenvolver outro tipo de projetos como a instalação de uma igreja católica, e ainda os esforços para instalação de uma Unidade de Cuidados Continuados”. Para Maria do Céu Albuquerque “há um conjunto de iniciativas públicas e privadas que importa valorizar”.

Para contextualizar, a presidente da câmara explicou que a CMA apresentou há uns anos, numa altura em que se verificava clima de insegurança na cidade e que levou à detenção de um conjunto de cidadãos, um projeto de intervenção social a que chamou Contrato Local de Segurança, mas as mudanças de governo fizeram com que o dossier fosse esquecido.

PUB

A CM continuou a trabalhar nesse dossier a “custas próprias”, e um dos projetos que elencou foi a criação do  projeto Bairro ConVida, em Vale Rãs, “no sentido de reanimar aquela comunidade e devolver o sentimento de segurança a todos os residentes e também aqueles que vão e utilizam aquele espaço”, relembrou.

“Apresentámos uma candidatura no âmbito de um programa desenvolvido pela EDP Distribuição e pela Associação Nacional de Municípios, temos tido financiamento para garantir a continuidade deste projeto, foi nesse âmbito que reabrimos o edifício Millenium, numa parceria com os privados, nomeadamente com a reinstalação do cinema, com um pólo a ser dinamizado pela EPDRA com o curso de pastelaria, cabazes do Prove são ali distribuídos, sede de Associação Juvenil de Vale de Rãs e a Cres.Ser, entre outros”, continuou, contextualizando o projeto Bairro ConVida que serve inspiração para a criação do novo projeto na Encosta da Barata.

Foto: mediotejo.net

Contudo, a nova intervenção prevista no Contrato Local de Segurança para o bairro da Encosta da Barata, não terá “as mesmas caraterísticas” do projeto de Vale de Rãs. “Estamos a falar de comunidades diferentes, de problemas diferentes, mas é nesse sentido que no programa prevíamos trabalhar competências sociais, de desenvolvimento económico, naquela comunidade para podermos ir mais longe também do ponto de vista da criação de um sentimento de segurança que se compadece com uma comunidade como a nossa”, concluiu.

PUB
Joana Rita Santos
Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres: o conhecimento e o saber, a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).