Abrantes | Autarquia atribui 192 mil euros aos clubes/associações desportivos

A CM Abrantes procedeu nesta segunda-feira, no auditório do Estádio Municipal, à assinatura dos contratos do FinAbrantes, no âmbito do Desporto (Medida 2). Este ano o apoio acresce em mais 7 mil euros comparativamente ao ano anterior, algo que Maria do Céu Albuquerque justifica pelo facto de existirem “entidades que têm equipas a participar em campeonatos nacionais, e portanto a verba é aumentada”. A autarca mostrou-se satisfeita com o número de candidaturas aprovadas, referindo que resta à CM “criar condições para o estímulo à prática do desporto em Abrantes”.

PUB

O apoio é dividido por 2 áreas, sendo que no âmbito do Desporto federado são distribuídos cerca de  € 182.267,50, por 31 coletividades/clubes de 18 modalidades diferentes.

Entre estes existem 51 equipas de desportos coletivos, totalizando 934 atletas.
No âmbito dos Desportos individuais, totalizam-se 417 atletas.

PUB

A segunda área remete para as Atividades lúdicas, com uma fatia menor, de € 9.838,10
Neste âmbito estão envolvidas 12 coletividades, com 750 praticantes de diversas modalidades (12), nomeadamente Atletismo; Futebol (escolinhas e veteranos); Voleibol; Hóquei em patins; Ciclismo/BTT; Ginástica/Zumba; Equitação; Paintball; Pedestrianismo; Animação desportiva.

Desporto federado tem uma verba de € 182.267,50, e Atividades lúdicas uma verba de € 9.838,10. Foto: mediotejo.net

A presidente da CMA saudou os representantes e dirigentes das coletividades, reconhecendo o esforço e trabalho que tem sido desenvolvido em prol da promoção do desporto no concelho. “Congratulamo-nos com o facto de, em Abrantes, termos movimentos associativos com esta capacidade organizativa, com o facto de termos atletas, dirigentes, famílias disponíveis para isto mesmo, a nós resta-nos criar condições para o estímulo à prática do desporto em Abrantes, e é isso mesmo que acabou de acontecer com a assinatura destes contratos”, disse a autarca ao mediotejo.net.

PUB

“O papel da CM Abrantes é, em primeiro lugar, ajudar a financiar a atividade desportiva de formação e aquela que quer formar pessoas. Todos nós sabemos que o desporto individual e coletivo ajuda a moldar a personalidade dos mais jovens, e é fundamental que possamos fazer esse estímulo”, passando por “ter uma oferta diversificada para que a experimentação das várias modalidades possa acontecer e para que cada um escolha a modalidade em que se sente mais confortável e que lhe dá mais prazer. Porque o desporto tem que ser isso mesmo”, disse a dirigente, durante o discurso a findar a assinatura.

“Esta verba que colocamos diretamente em financiamento nas vossas associações, não se esqueçam nunca que é, em primeiro lugar, privilegiar o desporto de lazer, o desporto que quer formar melhores pessoas, de formação”, discursou.

A autarca salientou ainda o apoio dado pelos técnicos da CM aos corpos sociais para “profissionalizar” os dirigentes, uma vez que os processos são cada vez mais exigentes no âmbito das candidaturas e relatórios de atividades, entre outros processos burocráticos, nomeadamente no que toca às Finanças.

Foto: mediotejo.net
Maria do Céu Albuquerque lançou ainda um desafio aos presentes: a criação de uma Escola de Pais, para dar formação e preparar os pais no acompanhamento dos filhos durante a prática desportiva, nomeadamente em competição, frisando que a autarquia está disposta a apoiar esse projeto. Foto: mediotejo.net

“Também nós temos que ser muito mais exigentes, e muito mais rigorosos na forma como estamos a atribuir o financiamento”, notou a presidente. “Como há alguns anos o dinheiro era dado e cada associação usava como queria, nós hoje não podemos fazer assim, temos que garantir que o dinheiro público é utilizado da melhor maneira. É por isso que também, às vezes, vos sobrecarregamos com papéis que nem sempre são fáceis de tratar ou que vos tiram mais horas do vosso tempo de lazer, de família, mas que ainda assim com o mesmo espírito de abnegação e de serviço, todos os anos têm a capacidade de entregar e corresponder àquilo que são as exigências”, concluiu.

No final da sessão, Maria do Céu Albuquerque lançou ainda um desafio aos presentes: a criação de uma Escola de Pais, para dar formação e preparar os pais no acompanhamento dos filhos durante a prática desportiva, nomeadamente em competição, frisando que a autarquia está disposta a apoiar esse projeto. A ideia surgiu numa viagem a Madrid, e a autarca explicou que “enquanto as crianças estão a fazer desporto, os pais vão para a sala e ganham competências também para poderem não chamar nomes ao árbitro, não chamar nomes aos colegas dos filhos com quem estão a jogar, e isto era muito importante. Só assim, verdadeiramente conseguimos que o desporto atinja aquilo que é sua plenitude, que é formar pessoas, e fazer com que as pessoas cresçam também em todas as suas competências”.

Foto: mediotejo.net
Foto: mediotejo.net

Recorde-se que o FinAbrantes é um programa de apoio financeiro do município de Abrantes às coletividades do concelho, sendo uma das medidas de atuação o Desporto. Pretende apoiar os quadros competitivos no âmbito da formação e da competição, e destina-se a apoiar a atividade regular das entidades que desenvolvem atividades de prática desportiva e recreativa, nas vertentes formativa e da competição: Apoio a atividades desportivas federadas de carácter regular, nomeadamente Desportos coletivos – Futebol de onze, Desportos coletivos – Outras modalidades, Desportos individuais; Apoio a atletas com participação em provas de âmbito europeu ou mundial; Apoio à promoção de atividades desportivas ou recreativas de lazer, meramente lúdicas, quando o município entender terem relevante interesse para a promoção da educação para a saúde e bem-estar, de modo a promover hábitos de vida ativa e estilos de vida saudáveis, ou por outras razões consideradas de interesse municipal.

 

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here