Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Julho 30, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Autarquia apoia dinâmica de 55 coletividades com 350 mil euros (C/VIDEO)

Abrantes / assinatura contratos programa associativo

Publicado por mediotejo.net em Terça-feira, 4 de Abril de 2017

- Publicidade -

Foram assinados nesta tarde de terça-feira, dia 4 de abrl, na renovada sede da Sociedade Recreativa e Musical de Bemposta – coletividade que este ano 2017 assinala 60 anos de vida -, os contratos programa no âmbito do FINAbrantes – Programa de Apoio a Coletividades do Concelho de Abrantes, relativos às medidas 1 (cultura), 3 (juventude) , 4 (ação social) e 5 (eventos), no montante global de 351.712,13€, mais 11.091 € do que atribuído em 2016.

Foram assinados esta tarde, na renovada sede da Sociedade Recreativa e Musical de Bemposta os contratos programa no âmbito do FINAbrantes – Programa de Apoio a Coletividades do Concelho de Abrantes. Foto: CM ABT

- Publicidade -

Ao total deste montante soma-se ainda a verba relativa ao apoio à atividade desportiva no concelho, no valor de €192.105,60, cujos contratos-programa foram assinados com os clubes e outras entidades, em dezembro de 2016, pelo que a Câmara está a colocar ao serviço dos movimentos associativos do concelho mais de meio milhão de euros de investimento.

O FINAbrantes tem o objetivo de apoiar a manutenção das atividades realizadas pelas diferentes entidades nas áreas da cultura, desporto, eventos, juventude e intervenção social, de forma regular e diversificada, visto serem pilares fundamentais de coesão social e do apoio aos interesses e necessidades das comunidades locais.

Medidas 1, 3, 4 e 5 – Cultura, Juventude, Social e Eventos:

Total de coletividades candidatas: 57;

Total de coletividades apoiadas: 55;

Total de candidaturas apresentadas: 95;

Total de candidaturas aprovadas: 91

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome