Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sexta-feira, Maio 14, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | António Santinho Mendes mudou-se de armas e bagagens para o Kartcross

Depois de se sagrar campeão de Ralicross, o abrantino António Santinho Mendes, o mais jovem piloto de uma família de campeões nas quatro rodas, aceitou o convite da Semog, conceituada fabricante de chassis de competição, para fazer a estreia em Kartcross, disciplina que partilha as pistas com o nacional de Ralicross.

- Publicidade -

Com chassis tubulares e motores de moto até 600 cm3, com peso muito reduzido, estas pequenas “bombas” são garantia de espetáculo em qualquer pista.  O Campeonato terá início a 23 de abril em Lousada terminando em Castelo Branco a 31 de outubro. Pelo meio, a 3, 4 e 5 de setembro, o “circo” do Ralicross e Kartcross visitará a vila de Mação.

António Santinho Mendes, a fazer a sua formação de piloto de aviação comercial no estrangeiro, preparava-se para repetir, uma vez mais, a época de Ralicross, tendo mesmo o seu Opel Astra sofrido melhorias com o objectivo da revalidação do título.

- Publicidade -

De forma algo inesperada a Semog endereçou um convite irrecusável ao jovem abrantino: ser piloto da marca no Campeonato Nacional de Kartcross.

Chassis construido “por medida” pela Semog. Foto: Santinho Mendes Rx

A Semog é uma empresa familiar, com sede em Portugal, dedicada à construção de chassis de competição para o mercado nacional e exportando preferencialmente para os países do Benelux: Bélgica, Holanda e Luxemburgo.

A Semog foi fundada no final da década de 1980 por Francisco Ramilo Gomes e Pedro Ramilo Gomes. Começaram a fabricar veículos para competição desportiva, mas também participaram em competições. Isso possibilitou testar e melhorar as máquinas, aperfeiçoando os “setup” de afinação.

O honroso convite foi aceite e António Santinho Mendes, herdeiro do nome e genes do mítico campeão Santinho Mendes, filho e sobrinho de campeões nacionais, fará a sua estreia nesta disciplina.

Santinho Mendes, José Mendes, Vítor Mendes e Santinho Mendes Jr., uma família de campeões. Foto: Offroad

Ele próprio começou a revelar o seu talento muito novo no Karting passando para os carros com absoluto sucesso. Depois de experiências no Todo-o-terreno em ambiente familiar o regresso aos monolugares revela-se promissor.

Os teste realizados em Castelo Branco e no Eurocircuito de Lousada, palco da primeira prova, já nos dias 23, 24 e 25 de Abril, revelaram um piloto muito rápido a evoluir para patamares muito competitivos.

Santinho Mendes Jr. já rodou com a nova máquina. Foto: Santinho Mendes Rx

Vitor Mendes, “team manager” e pai do piloto diria após os primeiros quilómetros ao volante do monolugar que irá ostentar o nº 76 no Campeonato: “O único objetivo era o António rodar o mais possível para se ambientar a uma nova realidade, e, nesse sentido, foi amplamente atingido.

As cerca de 40 voltas dadas à pista de Castelo Branco correram sem qualquer incidente nem problemas mecânicos. A evolução em termos de condução foi notória e no final do teste o nosso Piloto já se mostrou mais à vontade e cada vez mais rápido. O entrosamento com a equipa também foi sempre evoluindo”.

Rápida adaptação ao monolugar deixou boas indicações. Foto: Santinho Mendes Rx

O Campeonato terá início a 23 de abril em Lousada terminando em Castelo Branco a 31 de outubro. Pelo meio, a 3, 4 e 5 de setembro, o “circo” do Ralicross e Kartcross visitará a vila de Mação.

Com a inclusão do “jovem lobo” abrantino na lista de inscritos o Kartcross ganha novo alento e já há quem lhe augure a conquista do campeonato…

Calendário do Campeonato. Foto FPAK

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome