Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Setembro 19, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | António Botto reabriu a sua Biblioteca, “feita de pessoas” e para as pessoas

A Biblioteca Municipal António Botto, em Abrantes, reabriu ao público na passada quinta-feira, 1 de julho, Dia Mundial das Bibliotecas, com uma cerimónia simbólica – e até o célebre poeta viajou no tempo e marcou presença, gritando à porta: “Esta Biblioteca é feita de pessoas. Sigam-me!”

- Publicidade -

Foi a parte final de uma encenação criada pelos próprios trabalhadores da Biblioteca, no exterior do edifício, onde houve também dança contemporânea, pela abrantina Marina Brunheta.

O vereador Luís Dias enalteceu, no seu discurso, o “espírito de equipa” demonstrado pelos muitos funcionários municipais que “meteram mãos à obra” para tornar possível a renovação que se pretendia, para “criar uma Biblioteca do século XXI”.

- Publicidade -

O presidente da autarquia, Manuel Valamatos, reforçou o agradecimento “à prata da casa”, dizendo-se “profundamente emocionado” ao ver o resultado do trabalho que todos fizeram, a bem da comunidade abrantina.

Manuel Valamatos, Luís Dias e “António Botto”, na reabertura da Biblioteca Municipal de Abrantes. Créditos: mediotejo.net

Já no interior da renovada Biblioteca, com salas mais amplas, iluminação e decoração apelativa e espaços cativantes para os mais novos (onde não falta sequer uma Bebeteca), seguiu-se a inauguração da exposição “Por um Fio”, desenvolvida no âmbito do projeto EDP Tradições.

Há novos recantos a convidar à leitura, na Biblioteca de Abrantes. Créditos: mediotejo.net

A exposição é composta por vários trabalhos desenvolvidos por designers como Paulo Passos e a sua equipa da Napperon, de Abrantes (que fizeram o comissariado da exposição), por alunos da Licenciatura de Design da Faculdade de Arquitetura da Universidade Lusíada de Lisboa e também por alunos do 12º F da Escola Secundária Solano de Abreu, em Abrantes. Todos procuraram inspiração no ofício tradicional de fabricação de capachos e seiras, feitas com cairo, na única empresa que mantém atividade no concelho: a SIFAMECA – Sociedade Industrial de Fabricação Mecânica de Seiras e Capachos.

“O desafio era desenhar objectos com base em técnicas endógenas”, explica Paulo Passos, da Napperon, que concebeu uma alcofa, uma cadeira e um baloiço. “No nosso caso, trabalhámos diretamente com os artesão da SIFAMECA, e acrescentámos restos de tecidos para a construção das peças, de modo a conferir mais conforto na utilização mas mantendo, simultaneamente, o conceito de objecto sustentável.”

A exposição “Por um Fio” pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h30 e das 14h às 17h30.

GALERIA | CERIMÓNIA DE REABERTURA DA BIBLIOTECA MUNICIPAL

Abrantina mas orgulhosa da sua costela maçaense, rumou a Lisboa com o objetivo de se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

Sou diretora do jornal mediotejo.net e da revista Ponto, e diretora editorial da Médio Tejo Edições / Origami Livros. Sou jornalista profissional desde 1995 e tenho a felicidade de ter corrido mundo a fazer o que mais gosto, testemunhando momentos cruciais da história mundial. Fui grande-repórter da revista Visão e algumas da reportagens que escrevi foram premiadas a nível nacional e internacional. Mas a maior recompensa desta profissão será sempre a promessa contida em cada texto: a possibilidade de questionar, inquietar, surpreender, emocionar e, quem sabe, fazer a diferença. Cresci no Tramagal, terra onde aprendi as primeiras letras e os valores da fraternidade e da liberdade. Mantenho-me apaixonada pelo processo de descoberta, investigação e escrita de uma boa história. Gosto de plantar árvores e flores, sou mãe a dobrar e escrevi quatro livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome