Abrantes | Ambientalista alerta para milhares de peixes retidos junto ao açude (Atualizada)

Ambientalista alertou na quarta-feira para milhares de peixes que estavam retidos junto ao açude de Abrantes. Foto: Arlindo Consolado Marques

Uma grande quantidade de peixes, sobretudo fataças, foi filmada na quarta-feira a tentar subir o rio Tejo e ultrapassar o açude insuflável em Abrantes, sem sucesso, ficando os cardumes retidos junto ao paredão. O ambientalista Arlindo Consolado Marques filmou a situação que disse estar ligada a algum problema técnico ou de obstrução na escada passa peixe. O presidente da autarquia, Manuel Jorge Valamatos, rejeitou qualquer problema técnico na estrutura, tendo referido que a situação é pontual e que tal se deve ao baixo caudal do rio que se verifica nestes dias.

PUB

Contactado pelo mediotejo.net, o presidente da Câmara de Abrantes deu conta que as águas do rio Tejo têm melhorado substancialmente nos últimos tempos, apesar de um ou outro problema pontual, tendo feito notar que os caudais têm sido irregulares. Manuel Jorge Valamatos rejeitou que esta situação seja derivado de um problema técnico ou de qualquer obstrução na escada passa-peixe, tendo atribuído o ajuntamento de taínhas ao baixo caudal do rio.

As águas “correm em quantidade e qualidade aceitável”, notou, por sua vez, Arlindo Marques, conhecido como o guardião do Tejo, tendo referido que esta “é a altura das fataças [ou taínhas] subirem o rio” mas que as mesmas não chegam aos pescadores a montante de Abrantes.

PUB

“A água do rio Tejo melhorou, mas existe sempre algo que não deixa a natureza funcionar, e neste caso algo se passa no açude de Abrantes, pois o peixe não consegue subir a escada passa – peixe, que pelo que parece além de ter custado muitos milhares de euros, para não dizer milhões, não funciona, como se pode ver pelas imagens”, escreveu o ambientalista do movimento pelo Tejo – proTEJO, na sua página oficial do facebook.

PUB

Açude Abrantes 8 Julho 2020 não deixa passar peixe para montante, alguma coisa não está bem, pois o peixe sempre subiu apesar da escada passa peixe não ser o melhor para a .subida do peixe

Publicado por Arlindo Consolado Marques em Quarta-feira, 8 de julho de 2020

Contactado pelo mediotejo.net, Arlindo Consolado Marques disse ter sido alertado por pescadores de Ortiga (Mação) que aguardavam a chegada das fataças nesta altura do ano, tendo os mesmos alertado o ambientalista há já alguns dias que o peixe não estava ali a chegar. “É um prejuízo para os pescadores, que sabem quando o peixe arriba, e que fazem da pesca parte do seu sustento, e vendendo para os restaurantes. Eles sabem quando o peixe vem do mar e sobe o rio e esta é a altura da fataça pelo que estranharam não apanharem nada nas redes. Entretanto, um amigo meu que faz BTT, passou pelo açude e telefonou-me a dizer que estavam ali milhares de peixes retidos e fui lá esta tarde confirmar e filmar o que se estava a passar”, contou o ambientalista na quarta-feira, dando conta de uma situação que “não é normal”.

Questionado sobre qual a possível origem do problema, Arlindo Marques afastou o baixo caudal ou a qualidade das águas, que considerou “aceitáveis”, tendo apontado para alguma “obstrução” na passagem, como um tronco ou algo similar, ou eventual problema técnico na escada passa peixe, situação que a autarquia hoje rejeitou.

“O peixe entra no buraco [da escada passa peixe] mas é logo projetado para trás”, afirmou Arlindo Marques, tendo referido que “a água tem muita pressão” e não permite a subida dos peixes. “Há ali um problema que tem de ser resolvido porque nada passa para cima. O peixe anda ali enrolado e não consegue arribar. Ou a escada passa peixe está obstruída ou tem pressão a mais”, reiterou, dando conta de ter feito participação do problema ao SOS Ambiente e ao vereador Armindo Silveira, do BE.

PUB

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here